domingo, 10 de janeiro de 2010

Cai Neve em Sobral Magro

Só porque há neve no telhado não se pode concluir que faz frio do lado de dentro.
( Provérbio americano )


O país tirita de frio e hoje "a minha aldeia" vestiu-se de branco. Logo de manhã o seu aspecto, visto do terraço da Ana Teresa,  era este:
Os flocos de neve caiam sobre a povoação, revestindo-a dum manto imaculadamente branco, dava à aldeia uma beleza acrescida.


                                     


Quando recebi as imagens que a Ana Teresa me enviou, lembrei-me do meu pirmeiro ano de trabalho, em que leccionei no Sobral Magro.
Nevou várias vezes durante esse Inverno.  Eu e as minhas crianças, no pátio da escola , faces rosadas, narizes vermelhos e pés  molhados, brincávamos saltando sobre a neve fofa, tentando apanhar no ar os farrapos que caíam e   fazíamos pequenos bonecos de neve  sem   sentir o frio. De vez em quando, algum escorregava e caía. A risada era geral, apontando para o rabo molhado e com neve agarrada, daquele que escorregara.
Éramos todos crianças.
Mais tarde já em casa, junto à lareira por detrás da vidraça, observava as  pessoas apressadas, que regressavam a suas casas, vindos do campo de tratarem  os seus animais, que tinham passado o dia inteiro fechados no curral. 
Os ramos da cameleira do quintal, ficavam cobertos de montinhos brancos  deixando aparecer aqui e além o vermelho da camélia que contrastava com toda aquela alvura.
Por vezes tinha que limpar as vidraças,  pois o vapor da minha respiração embaciava-as e eu deixava de ver a paisagem encantadora que rodeava a minha casa.


Enquanto a lenha crepitava na lareira transmitindo-me uma doce sensação de conforto e aconchego, eu  ficava alí a admirar aquela  magnífica tela pintada pela natureza.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.





7 comentários:

Osvaldo disse...

Lourdes;

Por todos os encantos que a neve nos possa transmitir, este ano já não a suporto porque depois de três semanas não vejo outra coisa. É linda, concordo, mas as complicações são enormes.

Belas fotos de Sobral Magro.

bjs, Lourdes,
Osvaldo

alfacinha disse...

a neve tem alguma coisa virginal. cumprimentos

José Pinto disse...

São imagens fantásticas que não nos podem deixar indiferentes. De repente, todos nos sentimos crianças! Apetece logo brincar, moldar bonecos e dar uns passos sobre o tapete fofo da neve. Estas imagens aumentam a auto-estima dos que lutam pela reabilitação das aldeias tradicionais. Por estes dias, Sobral Magro é um lindo postal ilustrado!

Parabéns, também, pelo texto. Ele é bem revelador das suas capacidades enquanto docente. Magister dixit!
Beijos

M. Lourdes disse...

Osvaldo
É perfeitamente normal que isso aconteça, pois na Suíça há nevões e aqui há neve que quase derrete ao chegar ao solo. E, como diz o povo: "Tudo o que é demais enjoa...".
Beijos

M. Lourdes disse...

Alfacinha
É um facto. O branco está conotado com a pureza e é natural a sua comparação.
Beijinhos

M. Lourdes disse...

José
Ainda hoje eu gostava de poder andar a brincar na neve , só que agora, em vez dos alunos teria a companhia da neta. Tenho a certeza que ela iria adorar.
Beijinhos

Acácio Moreira disse...

são imagens fantásticas, a que não podemos ficar indiferentes. Ainda mais quando há neve. Lindas estas nossas aldeias ainda mais quando se vestem de branco.
Recordo com saudade o tempo da meninice fazendo bonecos de neve, e atirando umas bolas uns aos outros.
Um abraço
Acácio