terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Mensagem de Natal.



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Dia de Santa Luzia

Porque é fim de semana, vamos ainda até  Pomares, onde no  próximo domingo, se vai festejar a sua padroeira, Santa Luzia.

 Foto: Rouxinol de Pomares

Para esse dia, estão programadas as seguintes iniciativas:
10 h 30 m -  Missa em honra de Santa Luzia , seguida de procissão.
14 h -  Festa organizada pelas catequistas, no salao da Junta de Freguesia.
15 h - Jogo de futebol entre o Pomarense e a equipa de S. Giao.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.







quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

A Poesia de Florbela

 



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Uma cesta para o pão para sua mesa do café da manhã.

Pensando na quadra que atravessamos e não querendo entrar em consumismos desnecessários, tenho aproveitado os poucos tempos livres, para organizar as minhas prendinhas de Natal.
Inspirei-me neste video que encontrei na net e estou a fazer alguns cestinhos para o pão, que penso oferecer a algumas das minhas amigas.

          

Como há muito  não mostrava os meus trabalhos, resolvi hoje fazê- lo. 

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Porque é Fim de Semana: Freguesia de Pomares

Porque é fim de semana, regressamos a Pomares para terminar o nosso périplo pelas aldeias da sua freguesia.
Começamos pelo Sobral Magro. Esta  povoação  é também das mais antigas da freguesia, não se conhecendo a data da sua fundação. Os primeiros registos referem-na como Casal do Sobral.
Tem  uma bonita capelinha, a maior da freguesia, cujo  orago é  São Domingos.
A sua Comissão de Melhoramentos foi fundada oficialmente no dia 14 de Março de 1952, embora já existisse anteriormente.
Da aldeia fazem ainda parte os lugares do Covão, Foz da Mourísia e Espinho.

Continuamos para o Soito da Ruiva, uma pequena mas dinâmica aldeia que tem como orago São Lourenço.
A fundação da sua Comissão de Melhoramentos  data de 17 de outubro de 1953.
Para além da sua Comissão, alguns  habitantes da povoação juntaram-se e formaram o grupo de Danças e Cantares do Soito da Ruiva, que em muito tem contribuído para a divulgação da freguesia de Pomares e concelho de Arganil.
Seguimos agora para o Sobral Gordo, aldeia abençoada por Nossa Senhora da Nazaré.
O Sobral Gordo também tem na sua Comissão de Melhoramentos, fundada em 1945, o garante do seu desenvolvimento.  
Tal como o Soito da Ruiva, o Sobral Gordo  também tem um grupo,  o Grupo Etnográfico Raízes do Sobral Gordo, que leva o nome da região e os seus usos e costumes a todos os locais onde atua.

Terminamos aqui a viagem pela freguesia de Pomares. No próximo fim de semana vamos partir à descoberta de mais aldeias da serra do Açor, mas num outro concelho.






Obrigada pela sua visita. Volte sempre.





quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Templos Religiosos da Serra do Açor: Capela da Raínha Santa Isabel

Na Póvoa da Rainha Santa, freguesia de Pombeiro da Beira, existe uma capela dedicada  à Rainha Santa, de  modelo octogonal e gosto maneirista,  mandada construir  em 1633, pelo cónego Tomé Nunes, para sua sepultura. 
A  planta circular possui espaço interior único coberto por cúpula, apresenta oito faces,  marcadas por pilastras. A fachada principal tem ao centro uma porta  retangular, sobre o qual se destaca uma cornija,  com cachorros e pináculos, encimados por um pequeno  nicho. Sobre o remate da fachada,  a sineira encontra-se entre dois pináculos. 

O interior da capela é coberto por uma cúpula decorada com florões, o retábulo e o púlpito pensa-se serem de meados do século XVIII, executados numa oficina regional. No chão da capela existe a sepultura do seu fundador, datada de 1642.



Fotos da Net



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.




quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Templos Religiosos da Serra do Açor: Santuário da Senhora das Necessidades - Benfeita

Bem próximo da  aldeia da Benfeita (concelho de Arganil),  a caminho dos Pardieiros, localiza-se  o Santuário da Senhora das Necessidades que é alvo duma  romaria anual.  

Capela de Nª Sª das Necessidades
A sua  pequena e singela capelinha data de 1846. No interior da capela encontram-se, para além de uma imagem da Srª das Necessidades (séc. XIX), uma imagem de S. Sebastião e outra de Stº António. O tecto é decorado por um conjunto de 9 painéis com pinturas naif, datados de 1853.

Interior da Capela de Nª Sª das Necessidades
O adro da  foi beneficiado recentemente com um  coreto, zona de merendas, com água canalizada e assentos. Ao centro, destaca-se um carvalho  alvarinho com mais de 150 anos. 
Capela de Nª Sª da Guia
Em frente da capelinha da Nossa Senhora das Necessidades, existe também a  Capela de Senhora da Guia cerca de 100 m, a Capela de São Bartolomeu.

Capela de São Bartolomeu




Fotos da net


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Arganil + Sabor – III Feira de Produtos Endógenos

A Câmara Municipal de Arganil vai realizar um evento subordinado ao tema "Arganil + Sabor – III Feira de Produtos Endógenos", que decorrerá nos dias 6 e 7 de Dezembro na Cerâmica Arganilense.




As marcações para esta iniciativa podem ser feitas para:
turismo.arganil@cm-arganil.pt ou ainda pelo telefone  235200137.



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.




segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Almoço/Convívio no Sobral Magro

Durante o passado fim de semana realizou-se mais um almoço/convívio no Sobral Magro.
Tal como foi anteriormente anunciado, o almoço esteve a cargo  do restaurante "A Saborosa" que  serviu uma excelente e farta refeição, a todos os conterrâneos que encheram o salão da Casa de Convívio.
Eis algumas fotos do evento:





 







Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Porque É Fim de Semana: Freguesia de Pomares

Porque é fim de semana, partimos para Pomares, onde vamos continuar a percorrer algumas das aldeias da freguesia.
Subimos a encosta em direção à Barroja, uma pequenina e antiga povoação protegida pelo seu padroeiro São Brás.  Tem também uma Comissão de Melhoramentos que foi fundada no dia 1 de dezembro de 1965. 
Foto: Barroja XXI
Dirigimo-nos agora para o Vale do Torno, em tempos conhecida por  Aldeia Jardim.
Tem como padroeiro São Lourenço.
A sua  Comissão de Melhoramentos foi fundada em 14 de março de 1955.

Para terminarmos o  percurso de hoje, vamos até ao Porto Silvado, outra simpática aldeia da freguesia que tem como orago Nossa Senhora do Carmo.
A sua Comissão de Melhoramentos foi fundada em 5 de fevereiro de 1952.

Qualquer destas simpáticas aldeias foram, em tempos bastante habitadas mas, ao longo dos anos, os seus habitantes partiram em busca de melhores condições de vida e, atualmente, encontram-se prticamente desertas.
Como em muitas outras povoações  da serra do Açor, é no Verão, na altura das suas festas regionais que, temporariamente,  ganham vida, tornando-se o ponto de encontro de familiares e conterrâneos, afastados durante o resto do ano.

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



Aldeias Homónimas: Medas

Continuando na descoberta de aldeias com nomes iguais a localidades da serra do Açor, temos hoje duas povoações com o nome de Medas.
Na serra do Açor, no concelho de Arganil existe  uma aldeia denominada Medas. É uma pequena mas dinâmica povoação que faz parte da freguesia do Coja.

No concelho de Gondomar,  há também uma localidade com o mesmo nome. Antes de pertencer a este concelho  esteve integrada no concelho de Aguiar de Sousa.
Foi sede de freguesia até   2013, passando desde então, juntamente com Melres a formar a União de freguesias de Melres e Medas.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.




quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Linguagem ( Ilustrada) da Minha Aldeia VI

Continuando o tema relacionado com os termos usados  na minha aldeia,em tempos passados,  vamos conhecer mais algumas palavras ilustradas com o respetivo significado.

Ária - Aspeto


Cravela (Caravela) - Catavento, munido de um vaso de folha, em que bate uma peça movida pelo vento, e destinado a espantar as aves nocivas das searas, hortas e pomares


 Sastisfeita - Satisfeita


Corrucho - Porco


 Chós - Armadilha para apanhar pássaros




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.







terça-feira, 25 de novembro de 2014

Às vezes ponho-me a olhar para uma pedra



Às vezes ponho-me a olhar para uma pedra.
Não me ponho a pensar se ela sente.
Não me perco a chamar-lhe minha irmã.
Mas gosto dela por ela ser uma pedra,
Gosto dela porque ela não sente nada.
Gosto dela porque ela não tem parentesco nenhum comigo.
A espantosa realidade das cousas
É a minha descoberta de todos os dias.
Cada cousa é o que é,
E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra,
E quanto isso me basta. 

(Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos")



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Torta de Chocolate com Whisky


Ingredientes


Massa
1 1/2 pacote de bolacha maisena
4 colheres (sopa) de chocolate em pó
150 g de manteiga sem sal derretida

Recheio
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
6 1/2 colheres (sopa) de chocolate em pó
4 colheres (sopa) de uísque
1/2 pacote de gelatina sem sabor
Leite para dissolver a gelatina

Cobertura

500 ml de creme de leite fresco
3 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (chá) de essência de baunilha
Raspas de chocolate a gosto

Acessório
Forma de aro removível de 25 cm de diâmetro


Modo de preparo
Massa Amasse a bolacha maisena com a mãos e bata no liquidificador até virar farinha. Junte o chocolate,  misture bem e acrescente a manteiga   derretida. Misture  tudo com as mãos  até ficar  uniforme. Distribua a massa na forma e deixe uma beirada de 3 cm.




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Arganil: Capela de São Pedro

Os senhores de Arganil,  D. Marinha Afonso e  D. Fernão Rodrigues Redondo, mandaram erigir a capela de São Pedro, nos arredores da vila, com o fim de ali serem sepultados após a sua morte. 

Talvez por não terem filhos e por  D. Fernão possuír várias propriedades na região de  Santarém, para lá mudaram a sua residência, mandando ali construir outros templos fúnebres, onde mais tarde, foram sepultados.
Desta forma, a capela de São Pedro não cumpriu a finalidade para a qual fora construída.
Foi construída em pedra solta com cantarias nos cunhais e arcos. A frontaria  é formada por três corpos, tal como as naves no seu interior. No corpo central, sobressai um portal gótico ladeado por dois contrafortes. Sobre a porta,  é visível o brasão com as armas portuguesas.
No prolongamento dos corpos laterais, existem,  no interior, três naves cujos tetos são cobertos  de madeira. Sendo um exemplar raro da arquitetura gótica primitiva,  a pouca luz interior transmitida pelas   inúmeras frestas confere-lhe um toque da arquitetura românica.
Talvez por ser um templo de cariz fúnebre, manteve-se despojado de aspetos decorativos, apenas se destacando a escultura calcária de S. Pedro, do final de quatrocentos.





Fotos: Google Earth

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.