segunda-feira, 3 de junho de 2019

Só Imagens: Coimbra


Coimbra: Portugal dos Pequenitos

Obrigada pela sua presença. Volte sempre!




sexta-feira, 31 de maio de 2019

Porque é fim de semana: Freguesia de Malpartida

Porque é fim de semana, vamos prosseguir na descoberta das localidades portuguesas do concelho de Almeida, indo para a Freguesia de Malpartida.



Situada na zona fronteiriça, Malpartida é sede duma freguesia onde um grande número de sepulturas cavadas na rocha, atestam a antiguidade da região. 
Resquícios duma  torre circular, de alvenaria, com 1,5 metros de raio, a atalaia, provavelmente do tempo da  Guerra da Restauração são  também vestígios deixados, ao longo dos anos,  que podem ser apreciados nos arredores da povoação. 
Devido à sua localização, Malpartida sofreu bastante com as várias invasões de que  o país foi alvo. 


Em  1645 os castelhanos, que se dirigiam a Almeida, provocaram grandes estragos na aldeia e em  1762, saquearam tudo, deixando os habitantes sem nada.
Durante as Invasões Francesas, a povoação voltou a ser palco de lutas e, em 1844, foi instalada em Malpartida a 3ª Brigada dos Viscondes de Fonte Nova, durante o cerco a Almeida. 


O orago de Malpartida é Nossa Senhora da Assunção.
A igreja matriz, tem estilo românico, datada do século XII.
Na localidade, existem ainda outros templos religiosos, datados do século XVIII:
- Capela de N.ª Sr.ª das Neves


- Capela de St.º António


- Capela de S. Sebastião 


Outro Património de interesse, na povoação:

- Sepulturas Antropomórficas 
Sepulturas cavadas na rocha  no sítio do Armeiro e no sítio da Tapada da Carrapita,  do Período Medieval;
- Vestígios do período Romano no sítio do Pinhal da Sacristia; 
- Lagar Escavado na Rocha no sítio Prado da Nave do Moiro;
- Calvário datado do séc. XVIII / XIX.






Obrigada pela sua presença. Volte sempre!




quinta-feira, 30 de maio de 2019

Tarte De Amêndoa Húmida

Ingredientes:
1 embalagem de massa quebrada
80g de margarina amolecida
80 g de açúcar
2 ovos
1 colher de sopa de farinha
100 g de miolo de amêndoa moído
1 frasco de compota de damasco ou outra a gosto
50 g de miolo de amêndoa laminado
Açúcar em pó para polvilhar


Forre um forma de tarte com a massa, pique o fundo com um garfo e leve ao frio.
Pré-aqueça o forno a 180ºC. Numa taça, misturar a margarina com o açúcar até obter um creme liso, adicione os ovos um a um batendo sempre, adicione a farinha e a amêndoa moída e mexa bem.
Espalhe a compota no fundo da tarte.
Cubra com o creme e polvilhe com a amêndoa laminada.
Leve ao forno durante mais ou menos 40 minutos.
Retire e deixe arrefecer, desenforme e polvilhe com açúcar em pó.
Fonte: Delicias divinais



Obrigada pela sua presença. Volte sempre!




quarta-feira, 29 de maio de 2019

A Minha Cidade: De Convento a Museu


Em 1509,  a rainha D. Leonor mandou construir um   Convento na zona oriental de Lisboa, que albergou a Ordem de Santa Clara recebendo a designação de Convento da Madre de Deus.


Em 1550, D. João III mandou construir a igreja do Convento e vários reis que se seguiram foram acrescentando ao templo, elementos decorativos, que lhe concederam  o aspecto majestoso que chegou aos nossos dias.


Possuindo um espólio azulejar ímpar,  a que foi acrescentada uma grande quantidade de painéis, que ali foram guardados após a extinção das Ordens Religiosas, não havia melhor local para fundar o Museu  Nacional do Azulejo.




Obrigada pela sua presença. Volte sempre!




terça-feira, 28 de maio de 2019

Passeio a Arganil organizado pelo Soito da Ruiva

A exemplo de anos anteriores, o Soito da Ruiva está a organizar uma excursão a Arganil,para quem desejar, poder estar presente na XIV Feira das Freguesias, no dia 9 de Junho próximo. 
Eis o Programa:



Obrigada pela sua presença. Volte sempre!