quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Lulas Recheadas




Ingredientes:
8 Lulas frescas
3 colheres de sopa de arroz
1 Tomate
Polpa de tomate
Chouriço
Azeite
Cebola
Alho
Sal
Vinho branco
(Palitos)
Preparação:
Tiram-se os tentáculos e abas das lulas, limpam-se, tira-se a pele  que as envolve e  e lavam-se muito bem.
Cortam-se os tentáculos e abas em pedacinhos bem pequeninos, e misturam-se num recipiente com o chouriço cortado em cubinhos, o tomate também em cubinhos, e o arroz lavado.
Recheiam-se as lulas, só até ao meio, com esta mistura (o arroz vai inchar e as lulas vão encolher). Fecham-se folgadas, mas bem tapadas para o arroz não sair, com um palito.
Num tacho, sempre em lume brando, põe-se azeite, cebola picadinha e um dente de alho picadinho a alourar.
Colocam-se as lulas, temperam-se de sal, e tapa-se o tacho. Depois de alourarem de um lado e do outro, e soltarem a água, junta-se a polpa de tomate e um pouco de vinho. 
Depois de cerca de 20 minutos a guisar, estão prontas para servir com batatas fritas e ou arroz branco.


Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Desolação na Serra do Açor

Se há imagens que falam por si, esta é uma delas. 
Até Outubro passado, a Gramaça, uma aldeia situada bem perto do Monte do Colcurinho, tinha uma vista panorâmica fantástica para as encostas e vale verdejantes de parte da freguesia de Pomares.


Hoje a paisagem é arrepiantemente desoladora. Exceptuando alguns cômoros que, por estarem limpos ou cultivados, resistiram à fúria violenta das chamas, tudo em redor é  inóspito negro.
Não sei quando voltaremos a ter alguma vegetação, mesmo rasteira, pois até as plantas invasoras teimam em não rebentar.


Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Imagens Que Falam Por Si

As encostas que foram verdejantes deram lugar ao tom da terra queimada. 



Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Porque é fim de semana: Cativelos

Porque é fim de semana, vamos prosseguir na descoberta das localidades do concelho de Gouveia e seguimos para a freguesia de Cativelos.



Esta localidade situa-se na margem esquerda do Mondego e recebeu foral do rei D. Manuel, em 1513. Pertenceu ao concelho de Casal antes de passar para o município de Gouveia.


Tem como Orago o Mártir São Sebastião
A Igreja é barroca restaurada em 1986.

- Capela de Santo António



Entre o diverso e rico património edificado de referir:
- Ponte Romana



- Piscina da Ribeira da Acessada ou a Senhora dos Verdes.


Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

São Paio do Mondego

Perto de São Pedro do Alva localiza-se uma outra povoação, outrora sede duma freguesia que na Reforma Administrativa de 2013 se juntou a São Pedro do Alva, para formar a União de Freguesias de São Pedro de Alva e São Paio do Mondego.


Até 1985, esta aldeia era conhecida por São Paio de Farinha Podre,pertencendo ao concelho de Farinha Podre(hoje São Pedro d’Alva).

Em 1853, esta localidade passou a ser sede de uma nova freguesia do concelho de Penacova, tendo pertencido anteriormente ao concelho de Tábua.



Em 1985 foi aprovada, pela Assembleia da República, a alteração do nome da freguesia para São Paio de Mondego. 
O orago desta localidade é São Paio.



A sua igreja matriz tem uma arquitectura simples datado de 1740. 
Durante as invasões francesas, foi alvo da fúria dos invasores que após pesada derrota, fugiram provocando grandes estragos pelas povoações por onde passavam. Foi reconstruída em 1813 e restaurada em 1996.




Do património da povoação destacam-se ainda o
Santuário de Nossa Senhora das Ermidas com as Capelas de Nossa Senhora das Neves e do Sr. do Calvário.







Obrigada pela sua presença. Volte sempre!


quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

São Pedro de Alva

A caminho da serra do Açor, depois de passar a cidade de Coimbra, atravessamos uma bonita região atravessada pelo rio Mondego e pelo seu afluente Alva.
Entre os dois localiza-se a vila de São Pedro de Alva.

Nas Inquirições de D.Dinis, a actual freguesia de São  Pedro de Alva era referida por S.Pedro de Farinha Podre e era proprietário destas terras Vasco Fariam e sua família.Sabe-se que pertenceram também à Comenda da Ordem de Cristo.
Foi  sede de concelho, extinta em 1853. A partir de então, foi anexada ao concelho de Tábua, mudando para o de Penacova em 1855.
Em 1889, o topónimo mudou para São Pedro de Alva e em  1991 a povoação foi elevada à categoria de vila sendo formada pelos bairros ou lugares de Paço Velho, Vale da Ribeira, Valeiro Grande, Casal Novo, Cabeço das Passadeiras, Vale do Gil e São Pedro de Alva.



O padroeiro da paróquia é São Pedro mas o padroeiro da vila é Santo António.
Do património desta localidade destacam-se:

- A Igreja Matriz
Durante o século XVIII, um pequeno templo datado do século XV, foi acrescentado dando origem à actual Igreja Paroquial de São pedro.
Da fachada principal dividida em três partes sobressaem  porta encimada por um frontão interrompido com óculo sobreposto.
No seu interior, o destaque vai para os azulejos do século XVII que revestem a capela-mor. Na Capela Baptismal existe um sacrário do século XVI, em calcário renascença.

- Capela de Santo António (Senhor do Outeiro)


- Padrão em memória dos mortos na Guerra da Restauração

- Estátua de António José de Almeida (natural duma aldeia da freguesia)


- Casas históricas no Paço Velho



Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

De novo na serra

As viagens  à aldeia repetem-se cada vez com mais frequência e cá estou eu, mais uma vez, de regresso à serra do Açor. Vim trazer o meu pai, após um período de recuperação duma broncopneumonia, em que esteve  comigo em Fernão Ferro.
Apesar dos seus 89 anos, não abandona a sua casa de maneira nenhuma. Apesar de preocupada, não o consigo contrariar e trouxe-o de regresso ao ninho.
À chegada, passámos por um caminho diferente do habitual. 
Das povoações onde passei deixo algumas imagens de telemóvel.

Galizes
Nogueira do Cravo
Bobadela




Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

A Música dos Bee Gees

Inicio a semana com música e com Bee Gees.
Como admiradora deste grupo, difícil era a escolha do tema. Decidi-me por How deep is your love. 



Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Porque é fim de semana: Rio Torto

Porque é fim de semana, vamos prosseguir na descoberta das localidades do concelho de Gouveia e seguimos para Rio Torto, aldeia que após a reforma administrativa nacional de 2013, passou a integrar a União das Freguesias de Rio Torto e Lagarinhos.




A primeira referência a Rio Torto data de 13 de Julho de 1091 e a paróquia surge mencionada num documento de 1269. No entanto, nas Inquirições realizadas no  Século XIII, a povoação ainda não existia como freguesia.
Rio Torto tem como padroeiro  São Domingos, venerado na sua Igreja Matriz. 

Do património edificado da aldeia, para além da Igreja Matriz, destaco:


- Capela de Nossa Senhora do Carmo


- Capela de Nossa Senhora da Conceição

- Ponte Romana
Ponte com caminho de Santiago, sobre a ribeira de Rio Torto



- Anta da Pedra da Orca



Monumento funerário pré-histórico, este dólmen comprova a presença humana na região, em tempos ancestrais.

- Solar Boffa Mollinar

Casa dos finais do Século XVIII, com Capela datada de 1748, actualmente dedicada ao Turismo de Habitação.


 - Fonte do chafurdo

Fotos: Internet



Obrigada pela sua presença. Volte sempre.



quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Pelos Caminhos de Portugal: Aveiro

A cidade de Aveiro fica situada na costa portuguesa na foz do Rio Vouga e é, por muitos, denominada por Veneza portuguesa. 


A razão são os  canais que formam a Ria de Aveiro e os moliceiros semelhantes a gôndolas que percorrem o canal que atravessa a cidade.


Nesta cidade há vários locais de visita obrigatória dos quais destaco:


- As Igrejas de Jesus, das Carmelitas, de S. Domingos, de Sto. António, do Carmo, de Nossa Senhora da Apresentação e da Misericórdia.


- As Capelas do Senhor das Barrocas e de S. Gonçalinho.
- Os Museus  de Aveiro (Santa Joana Princesa), da República Arlindo Vicente e o  Museu de Caça e Pesca.



- O Centro histórico onde se podem apreciar várias casas de estilo Arte Nova e apreciar as suas iguarias gastronómicas, não esquecendo os famosos ovos moles.



Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Imagens Que Falam Po Si


Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Carnaval

Nunca dei muita importância a esta época festiva. Só quando a passava na aldeia me conseguia divertir, pois gosto muito mais  do Entrudo, simples e humilde das zonas rurais do que dos desfiles de mulheres semi-despidas imitando os Carnavais brasileiros.
Hoje, Terça-Feira de Carnaval, o dia foi passado em casa. No entanto, as netas continuam a gostar de se mascarar e cada uma delas escolheu uma fantasia diferente.

A Leonor, de Capuchinho Vermelho.


A Julieta de Rockeira.


Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Argolas Simples



2 ovos 
1/2 chav de açúcar 
1/4 de chav. de leite 
1/4 de chav. de azeite 
1 cálice de aguardente 
500g de farinha (com fermento )
raspa de 1 limão 




Batem-se os ovos com o açúcar mistura-se o leite, o azeite a aguardente a raspa do limão e volta-se a bater. Mistura-se a farinha e bate-se à mão. 
Deixa-se descansar 30m, fazem-se argolas e fritam-se em óleo quente. 
Deixam-se escorrer e passam-se por açúcar e canela.


Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Porque é fim de semana: Lagarinhos

Porque é fim de semana, vamos prosseguir na descoberta das localidades do concelho de Gouveia e seguimos para Lagarinhos, que após a reforma administrativa nacional de 2013, passou a integrar a União das Freguesias de Rio Torto e Lagarinhos.




Foi  curato do provimento do prior de Vila Nova do Casal (Vila Nova de Tazem), no termo desta vila, na época  do repovoamento nacional.
A freguesia de Lagarinhos inclui ainda as localidades de Passarela e Novelães.


O seu Orago é  Santa Eufémia. A Igreja Matriz data de 1574, mas foi totalmente  reparada em 1899. 
Existe ainda na aldeia outro local de culto, a Capela de Santo António.




Fotos: Internet




Obrigada pela sua presença. Volte sempre.