domingo, 3 de janeiro de 2010

Tempo e Poesia

O tempo é um costureiro especializado em alterações.
(Faith Baldwin)


No início da primeira fatia de 2010, a poesia de Carlos Drummond de Andrade.


CORTAR O TEMPO





Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no
limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e
entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra
vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra
diante vai ser diferente.

Carlos Drummond de Andrade




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

1 comentário:

Fernanda disse...

Querida amiga Lourdes.

Pois é verdade! Recomeçar e nunca parar! mais doze meses e assim se vai passando a vida.
Tiremos pelo menos o melhor partido dela.

Beijinhos