domingo, 20 de dezembro de 2009

Pelos Caminhos de Portugal: Évora

Fazer história não tem significado real se não conseguirmos mostrar, com o exemplo do passado, como os nossos contemporâneos podem abordar de maneira mais eficaz os problemas atuais.
(Georges Duby)



Termino hoje a descrição da minha escapadela alentejana, com um pouco da cidade de Évora.
Évora é a cidade com maior densidade populacional do Alentejo com um património histórico de vulto. Como já estávamos de regresso a casa, fizémos apenas um rápida visita ao centro histórico da cidade, por demais conhecido, de tal forma que é conhecida por cidade-museu.


A conquista de Évora aos mouros por Giraldo Sem Pavor, encontra-se perpectuada numa das principais artérias da cidade, a Praça do Geraldo.



A Sé que foi a primeira obra construída pelos portugueses após a conquista da cidade aos mouros mereceu também a nossa  visita.


Bem próximo, as ruínas romanas do Templo de Diana, ex-libris da cidade e considerado Património Mundial pela UNESCO, aguardava a nossa visita. Ali permanecemos pouco tempo, pois a chuva que nos ameaçava desde Monsaraz, começou a cair fortemente.


Abandonámos então a cidade e regressámos a casa, deixando esta bonita cidade para trás, fazendo  o resto da viagem debaixo de chuva torrencial.





Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


1 comentário:

Dulce disse...

Lourdes

Évora é um lugar muito especial. Nunca vou me esquecer dos dias ai passados. Não foram muitos, uns dois ou três, mas foram suficientes para deixarem sua marca.
Um lindo dia para você.
Beijos