sexta-feira, 17 de setembro de 2010

À Descoberta do Mundo: Innsbruck

A primeira paragem na Áustria foi feita  na bonita região do Tirol, num fantástico vale entre os Alpes.


Seguimos depois para  Innsbruck, uma pequena cidade situada no vale do rio Inn, rodeada por  altas montanhas. 

 
- Innsbruck -


Chegámos ao hotel à tardinha, jantámos e preparámo-nos para ir assistir a um espectáculo de folclore tirolês, que esteve a cargo da família Gundolf.
Os elementos da família receberam-nos de uma forma bastante simpática e brindaram-nos com excelentes interpretações da sua música e danças tradicionais.
A finalizar, interpretaram algumas das músicas mais conhecidas dos países presentes, interagindo assim com o público que, nesse momento, decerto se sentiu "em casa".

- A família Gundolf  actuando -


No dia seguinte, foi a vez da visita aos principais pontos de interesse desta calma  cidade. A paisagem, a língua, os edifícios e a maneira de viver e de manter as tradições pareceu-nos muito semelhantes ao que encontrámos na Suíça.
O   percurso pelo centro histórico, formado por estreitas mas asseadas ruas foi feito a pé.

- Um prédio com uma bonita fachada -

Também aqui havia muitas fachadas de prédios bastante elaboradas, janelas floridas e varandas fechadas em marquise, sendo a Goldenes Dachl um dos ex-libris da cidade.


- Um dos ex-libris da cidade: a Goldnes Dachl -

Também aqui se tenta manter a tradição na identificação dos diversos estabelecimentos. Esta é  feita  em  ferro forjado trabalhado,  representando cada  ofício, tal como outrora acontecia,. Desta forma, mesmo  os analfabetos conseguiam encontrar  aquilo que pretendiam sem grande dificuldade.


- Identificação de um estabelecimento -

Continuámos a nossa visita à cidade, dirigindo-nos ao complexo desportivo Bergisel Arena para vermos de perto  a rampa de saltos de esqui, localizada num dos pontos altos da cidade.
Na subida, parámos no miradouro e admirámos a cidade vista dum plano elevado e tirámos as habituais fotografias. 
Chegados à rampa de saltos, assistimos aos treinos de alguns desportistas que tentavam melhorar os seus saltos.

- A rampa de saltos -

Mas, estava na hora de deixarmos esta bonita e tranquila cidade. Seguimos a nossa viagem, percorrendo mais alguns quilómetros usufruindo de paisagens maravilhosas, rumando a Salzburgo.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

7 comentários:

alfacinha disse...

uma tradição linda :ein schuplattlerabend, muito divertido
cumprimentos

João Celorico disse...

Olá, Lourdes!
O tempo tem escasseado e embora por aqui tenha passado amiúde, não tenho deixado rasto. Tenho seguido o seu périplo e só não me estou a roer de inveja porque se há coisa que me falta, essa é uma delas. Lindas as fotos e a descrição. Realmente a Suiça, para a grande maioria é a Suiça dos calendários, dos relógios, do chocolate e do Gruyère. Eu, até hoje, tenho-me ficado pelos calendários. Porém, depois da sua descrição veio-me à ideia a minha única passagem pela Suiça e que vou descrever num blogue bem perto de si!
Até lá, parabéns por tudo o que nos conta e mostra.
Abraço,
João Celorico

Dulce disse...

Lourdes

Um lindo passeio, amiga. Também percorri todos esses pontos de Insbruk faz uns anos, mas nunca a esqueci.
Muito lindos estes seus posts contando-nos de sua viagem.
Beijos

Ana Martins disse...

Boa noite Lourdes,
andei por aqui a desfrutar das lindas fotos das suas férias, gostei muito.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Luís Coelho disse...

Em cada dia o passeio parece ser ainda mais agradável e a reportagem está óptima.

Flora Maria disse...

O passeio está excelente e estamos aprendendo bastante !

Aqui no sul do Brasil existe uma cidade, chamada Treze Tílias, que foi colonizada por austríacos, que escolheram as terras por acharem semelhança com o Tirol.

Que bela região !
Beijo

Anónimo disse...

Boa noite Lourdes.
Lindas fotografias.!
Gostaria de Lhe agradecer o comentário que deixou sobre a minha pessoa, no Blog das “Mulheres da Beira”.
Um beijinho para si, e mais uma vez muito obrigado.
Escusado será dizer que tal como eu, o Grupo Etnográfico Raízes de Sobral Gordo, estará sempre ao dispor de todos aqueles que nos têm apoiado e acarinhado ao longo dos anos.
A todos, um forte abraço.
Odete Francisco