quarta-feira, 22 de setembro de 2010

À Descoberta do Mundo: Viena


Viena é uma cidade cosmopolita onde os edifícios mais  modernos se misturam harmoniosamente com  os antigos, cuja arquitectura foi religiosamente mantida.
É de realçar que, uma cidade que atravessou uma  guerra mundial, bastante atingida pelos bombardeamentos, conseguiu renascer e reconstruir o seu património histórico.
Durante esta visita, a guia fez os possíveis para percebermos a conturbada  história da Áustria, onde a família dos Habsburg teve um papel preponderante.
 
- O Palácio de Schonbrunn -

Iniciámos a visita à cidade  pelo palácio de Shonbrunn, alargado para servir de residência de Verão de Maria Teresa e sua família, tendo como base um mais pequeno já existente.
O seu interior encontra-se repleto de verdadeiros  tesouros. Tudo ali é duma grandiosidade e riqueza indiscritíveis que nos mostram a opulência do grande império austro-húngaro, protagonizado pela família Habsburg.

- Fonte de Neptuno -

Essa grandiosidade continua também pelo deslumbrante  jardim do palácio. Foi por aquelas alamedas rodeadas por flores que brincou Maria Leopoldina,  que viria a casar com o rei D. Pedro IV de Portugal, mais tarde D. Pedro I do Brasil.


- A Glorieta -

Impunha-se também conhecermos a residência imperial de Inverno, o Palácio de Hofburg. E foi o que fizémos. Seguimos para o centro da cidade e continuámos a nossa visita a pé.
Durante o percurso tivémos  oportunidade de apreciar para além deste palácio, que actualmente serve de residência oficial ao presidente da República e alberga vários museus, muitos  outros monumentos importantes e uma sucessão de prédios onde as suas fachadas barrocas nos dão a perceber a opulência que em tempos passados, se viveu naquelas casas.

- Pestsäule, Monumento à Peste -

Outra visita obrigatória era a Catedral de Saint Stephan, uma das maiores  catedrais góticas medievais. Foi para lá que nos dirigimos e deparámos com   uma igreja grandiosa, que visitámos de seguida.

- Catedral de Saint Stephan -
 
O seu interior é como todas as outras de uma riqueza arquitectónica invulgar. Fizémos também uma visita às catacumbas situadas sob a catedral.
De seguida , continuámos a percorrer  ruas e praças cheias de gente. Parámos junto a Ópera um monumental edifício rodeado de fontes, onde homens e mulheres vestidos a rigor vendiam bilhetes de entrada para algum espectáculo.
Viena é sem dúvida uma cidade onde a música tem um lugar muito importante. Como  tínhamos marcação para assistir a um concerto de Strauss, regressámos  ao hotel. Após o jantar, o autocarro deixou-nos no Stadtpark, junto do qual se situa o Kursalon onde seria o concerto. No parque existem várias estátuas de músicos célebres e nós tirámos algumas fotografias junto à estátua de Strauss.

- Estátua de Strauss no Stadtpark -

O concerto foi um espectáculo inolvidável. Os músicos, bailarinos e  cantores eram óptimos e deliciaram-nos com algumas obras famosas de Strauss e Mozart.
No intervalo, foi-nos oferecida uma fatia do bolo típico de Viena (Sacher) que  acompanhámos  com uma taça de champanhe, oferecida pela organização do concerto, no terraço do Kursalon, tendo como fundo uma bela panorâmica da cidade iluminada.
Terminado o espectáculo, regressámos ao hotel, cansados mas felizes por termos passado um  dia tão preenchido culturalmente.



 
Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

Sem comentários: