quinta-feira, 29 de abril de 2010

Segredo

Precisamos dar um sentido humano às nossas construções. E, quando o amor ao dinheiro, ao sucesso nos estiver deixando cegos, saibamos fazer pausas para olhar os lírios do campo e as aves do céu.
(Érico Veríssimo)




Ao fim de  uns dias muito agradáveis, o meu jardim está a ficar muito bonito, mas também a exigir mais cuidados. O Fernando ontem andou a aparar os arbustos da sebe e sem se aperceber pôs um ninho de melros com os  ovinhos a descoberto. Pensou que os pais enjeitassem o ninho, mas hoje fui espreitar e consegui uma  imagem enternecedora  para ilustrar o post de hoje.



SEGREDO

Sei um ninho.
E o ninho tem um ovo.
E o ovo tem lá dentro um passarinho
Novo.

Mas escusam de me atentar:
Nem o tiro, nem o ensino.
Quero ser um bom menino
E guardar
Este segredo comigo
E ter depois um amigo
Que faça o pino
A voar...

Miguel Torga



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.





4 comentários:

João Celorico disse...

Olá, Lourdes!
Ah, pois é! Tem que se ter muito cuidado porque só quando a sebe é aparada é que se consegue ver o ninho. Apesar de todo o cuidado, isso já me aconteceu várias vezes.Os meus já estão, tecnologicamente, muito avançados. Já não usam só palhinhas para a construção do ninho. Já utilizam plático. Deve ser para impermeabilizar... Parece-me que os melros não são de engeitar o ninho. Dizem que estão em extinção mas eu dou guarida, todos os anos, a várias famílias que me dão conta da pouca fruta que eu possa ter. Mas, é para bem da Natureza e é bonito ver melros, piscos, pintassilgos, carriças,rolas, andorinhas, pardais e os malvados pombos que vão para cima da palmeira e do telhado e me "borram" o pátio! Não há bela sem senão! Esse, que está no ninho, parece-me o macho.
Abraço,
João Celorico

Ana Martins disse...

Boa note Lourdes,
uma ternura, a foto e o poema!

Beijinhos,
Ana Martins

Flora Maria disse...

Como diz o João, os pássaros estão mais modernos !
Já encontrei ninhos feitos com fios coloridos de plástico e com tule de bolinhas !

Bela poesia...
Beijo

J Pinto disse...

Olá Lourdes
Nos meus tempos de garoto, havia uma grande competição entre a miudagem para a descoberta de ninhos dos passarinhos. Confesso que nunca tive muito jeito para os encontrar, facto que me causava alguns preconceitos em relação aos miúdos que se fartavam de chupar gemas e de comer passarinhos grelhados, bem salgadinhos. A abordagem deste tema levar-nos-ia a uma grande discussão sobre o contexto social, económico e cultural em que estas cenas ocorriam, em contraciclo com os padrões culturais que todos hoje professamos. A verdade é que, entretanto, os pássaros se adaptaram aos novos comportamentos civilizacionais e até fazem os ninhos nas nossas barbas, os malandros! O melro do seu post é uma graça! Se fosse naquele tempo... ai, Jesus!
Um beijo.