terça-feira, 31 de março de 2009

O "Necas"


Morrer é apenas não ser visto. Morrer é a curva da estrada.
(Fernando Pessoa)


§§§§§------§§§§§





Faleceu, ontem em Pomares, o Sr. António Castanheira que todos conheciam por Necas.
Era um amigo desde o tempo em que andava pela freguesia com a aparelhagem do "padre" (como lhe chamávamos).
Lembro-me dele, sentado na varanda da casa da minha avó no Sobral Magro a colocar, num gira discos ligado a altifalantes, a música que trazia a alegria às povoações em dias de festa. E eu, ainda criança, sentava-me junto dele, de olhos arregalados observava a habilidade com que ele colocava a agulha sobre o disco e a música se fazia ouvir, para os pares que rodopiavam no Largo da Barroca.
Ao som dos Conjuntos de Maria Albertina e António Mafra , muitas promessas de amor se trocaram e muitos casamentos se arranjaram.


- Era nesta varanda onde estava a minha avó,
que o Necas “punha a música” -



As aparelhagens sonoras já não abrilhantam as festas, mas o nome do Necas permanecerá para sempre na lembrançados habitantes das povoações da freguesia.
Paz à sua alma.




Obrigada pela visita. Volte sempre.





2 comentários:

Pico minha ilha disse...

Oi amiga, nem sei o que dizer, um frio meu percorreu o corpo quando aqui entrei, não sei explicar mas a morte parece rodar por tudo quanto é canto.Só nos resta a fé que melhor estão e em nossos corações, as recordações e a imensa saudade.Para si como amiga, para toda a sua família e todos quanto gostam do senhor Necas, vai um abraço imenso e a certeza que um dia com eles também esteremos.

Lourdes disse...

Obrigada amiga pelas suas palavras. É muito triste ver as pessoas das pequenas aldeias do interior do continente desapareceram.
Tem razão, só nos resta a fé e a saudade.
Beijinho