sexta-feira, 27 de março de 2009

Dia Mundial do Teatro


O mundo é um palco. E homens e mulheres não mais que meros actores. Entram e saem de cena e durante a sua vida não fazem mais que desempenhar alguns papéis.
(William Shakespeare)

§§§§§------§§§§§


Hoje, Dia Mundial do Teatro, vieram-me à lembrança imagens de algumas brincadeiras teatrais de que fiz parte. Novinha, ainda na escola primária, entrava contrariada nas peças que as professoras escolhiam para as alunas representarem nas festas escolares. Era uma criança muito tímida e estava pouco à vontade a representar. Mas, apesar do pavor que sentia, lá enfrentava os pais das minhas colegas que iam assistir.
Bem mais tarde, finalista do meu curso, colaborei na escrita duma peça para a festa de recepção aos caloiros, onde fiz também uma intervenção. Neste caso, já me senti mais à vontade, pois enquanto estagiária, era posta à prova frente aos alunos e às orientadoras de estágio.
Nas comemorações do cinquentenário da Comissão de Melhoramentos de Sobral Magro, resolvemos escrever a história da povoação em jeito de jograis e lá estive integrada no grupo. O mesmo aconteceu anos depois numa festa de Verão, em que fizémos uma peça musical onde utilizámos cantigas e alguns termos do vocabulário usados pelos naturais da região, há muitos anos atrás.


- Cinquentenário da Comissão de

Melhoramentos de Sobral Magro -


Este último caso foi uma experiência muito gratificante, pois ocorreu no Sobral Magro, com a presença da maior parte dos habitantes da povoação, onde me sinto em família.
Foi indiscritível a sensação vivida em cima do palco. As caras felizes das pessoas mais idosas, que nos acompanhavam alegremente nas cantigas que outrora cantavam e dançavam nos tempos livres e algumas lágrimas teimosas que rolavam na face de outras que recordavam com saudade tempos da sua juventude, deixaram em mim uma grande vontade de repetir a experiência.


- Teatro no Sobral Magro -

Por essa razão, acredito que não ficarão por aqui as minhas incursões neste capítulo, principalmente no que se refere aos usos e costumes das aldeias do Açor.


- Outra cena da peça de teatro -




Obrigada pela visita. Volte sempre.

Sem comentários: