domingo, 29 de março de 2009

Baile da Pinha

Não se compra a amizade de um companheiro a quem as privações vividas em comum nos ligaram para sempre.
(Saint-Exupéry)



§§§§§------§§§§§


O Grupo de Danças e Cantares de Soito da Ruiva realizou na passada noite o Baile da Pinha. Depois da experiência do ano passado, fiquei com vontade de estar presente no baile deste ano.



E assim foi. Combinei com o meu marido e um grupo de vizinhos naturais do Vale do Torno e lá fomos até ao Grupo Recreativo da Ramalha, em Almada.
Fomos recebidos da forma hospitaleira a que os amigos do Soito da Ruiva já nos habituaram. O ambiente era familiar, onde todos interagiam de forma ordenada, para que tudo corresse bem durante a noite.





No local que servia de cozinha, um grupo de senhoras cozinhava caldo verde, bifanas e torresmos à moda da nossa região, enquanto os nossos olhos se regalavam perante os petiscos presentes em cima da bancada que servia de balcão. Duas cestas exibiam apetitosos queijos e broas tradicionais da nossa região. Pataniscas, rissóis, pãezinhos com chouriço, queijinhos frescos, arroz doce, tigelada, coscoréis e bolos diversos faziam crescer água na boca, mesmo de quem sofresse de fastio. A dificuldade estava na escolha . Tudo tinha um aspecto apetitoso mas o nosso estômago não tinha espaço para tantas iguarias.





O ambiente era acolhedor e, apesar de ser noite de jogo decisivo de Portugal, que tentava a qualificação para o campeonato do mundo de futebol , os pares rodopiavam, mostrando a sua habilidade para o bailarico, ao som do acordeão da Paula Marques.
Presentes estiveram representantes de várias aldeias da freguesia de Pomares, que se juntaram aos naturais do Soito da Ruiva, nesta noite em que esteve patente a amizade e entendimento existente entre as suas povoações.





Terminado o jogo de futebol, a sala de baile encheu-se por completo e realizou-se então o concurso do baile da pinha.
No final , já a noite ia alta, regressámos a casa satisfeitos por mais uma noite divertida e bem passada na companhia de pessoas de aldeias diferentes, mas que comungam das mesmas dificuldades e anseios.
Obrigada amigos do Soito da Ruiva pela vossa amizade e bem receber.




Obrigada pela sua visita. Volte sempre!


2 comentários:

Dulce disse...

Lourdes
Como são maravilhosas essas noites assim, passadas em alegria e festa entre amigos e pessoas alegres, muita música e ainda essas delícias de dar água na boca. Pois se até eu, daqui distante, fiquei... Lembrei-me do arroz-doce a moda portuguesa que minha mãe fazia... hummmmmmmm... delicia... Que bom que tiveram essa noite, amiga. que bom.
beijinhos

Lourdes disse...

Pois é Dulce. Estes são dos momentos que temos que aproveitar o mais possível. Como dizem os portugueses "É o que se leva desta vida..."
Beijinhos