sexta-feira, 23 de março de 2018

Porque é Fim de Semana: Fornos de Algodres

Porque é Fim de Semana, vamos seguir para a zona centro e partimos à descoberta dum novo concelho. Desta vez, Fornos de Algodres.




Fornos de Algodres é uma vila sede dum município do distrito da Guarda, que deve  o seu nome aos fornos de cerâmica, que antigamente ali existiam.
Pensa-se que foi em 1348, que esta localidade recebeu a sua  primeira Carta de Foral concedida por D. Dinis sendo elaborada também pelo Rabi Bartolomeu Peres e confirmado oficialmente pelo Rabi Judas.
Em 1497,  foi confirmada por D.Manuel I  e por D. João III, em 1530.
Fornos de Algodres devia ter uma comunidade judaica no seu território mas foi na época dos judeus cristãos-novos, que esta comunidade se fixou nesta povoação  e nas freguesias  rurais, como comprovam os tipos de habitação, as marcas cruciformes cujo levantamento foi recentemente efectuado por parte da Câmara Municipal.
Em 1836, foi constituído o concelho de Fornos de Algodres,  formado por esta povoação e pelos antigos concelhos de Algodres, Casal do Monte, Figueiró da Granja, Infias e Matança.



Actualmente, o concelho é formado por doze freguesias. São elas:   Fornos de Algodres, Algodres, Casal Vasco, Cortiçô e Vila Chã, Figueiró da Granja, Infias, Juncais, Vila Ruiva e Vila Soeiro do Chão Maceira, Matança, Muxagata, Queiriz, Sobral Pichorro e Fuinhas.


O orago de Fornos de Algodres é São Miguel.
A Igreja de característica barroca tem planta longitudinal, formada  por uma só nave, capela-mor e sacristia. A construção original data do século XVI, sendo reconstruída no século XVIII.
No interior, o destaque vai para os retábulos colaterais.
Existem ainda outros templos religiosos nesta vila dos quais destaco os seguintes: 

- Igreja da Misericórdia



A Igreja da Misericórdia foi construída provavelmente no século XVII.
A fachada tem estilo barroco joanino, com pórtico, volutas e frontão.
No seu interior destacam-se o retábulo-mor e os laterais. Podem ainda ser apreciadas as imagens e as pinturas do tecto, para além da magnífica talha dourada.

- Capela da Senhora da Graça



Esta capela foi fundada no seculo XVI, sendo, inicialmente,  dedicada a Nossa Senhora do Sobreirinho,em virtude de a imagem inicial ter sido descoberta junto a um sobreiro.

- Capela de Nossa Senhora das Dores



Esta Capela  data de  1888 e foi construída com a pedra da Capela do Espírito Santo. Tem  planta longitudinal, com  nave única coberta com falsa cúpula e capela-mor com cobertura em falsa abóbada de berço de madeira.
No interior, destaca-se o retábulo-mor barroco.
Do Património de Fornos de Algodres destaco ainda:

- Pelourinho e Junta de Freguesia



Durante a revolução liberal, o Pelourinho de Fornos de Algodres foi destruído, mas em 1933 foi erguido o Pelourinho existente nos dias de hoje, onde foram aproveitadas algumas partes do Pelourinho original.
O edifício onde funciona actualmente a Junta de Freguesia eram os Antigos Paços do Concelho de Fornos de Algodres. Na fachada  sobressai o escudo de Dom João VI.  

- Calçada Romana



Junto à Capela de Nª Sra. da Graça, existe um troço de calçada romana pertencente à via que fazia a ligação de Viseu a Mérida a Viseu, que passava por Idanha-a-Velha.

- Painel de Azulejos


Este painel de azulejos é dedicado às freguesias do Concelho.

-Fonte da Cal



Fonte de espaldar rectilíneo, construída em 1871, com características de arquitetura neoclássica. Apresenta duas pilastras dos lados, uma bica circular, um tanque contra curvado e um painel de azulejos.

- Solar dos Corte-Real


Solar datado do século XVIII, com três corpos distintos, separados pelo corpo principal. Encimando o corpo central é visíel o brasão dos condes de Vinhais. 
A partir de 1959, serviu de sede da Mocidade Portuguesa e da Legião Portuguesa e entre 1975 e 1992 ali funcionou o Instituto de Emprego e Acção Profissional.

- Solar dos Abreu Castelo Branco


Este solar pertence aos condes de Fornos de Algodres e tem uma capela dedicada a Nossa Senhora da Anunciação.


Fotos da Internet

Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

Sem comentários: