terça-feira, 13 de março de 2018

Linha de Cascais: Algés

Muitas vezes tenho passado em locais nos arredores de Lisboa completamente indiferente à zona que atravesso. É o caso da linha do Cascais, onde  focada no trânsito, nas praias  e na paisagem marítima e fluvial me desligo da zona urbana.
É à Linha de Cascais que o Açor se vai dedicar nos próximos dias, começando pela freguesia  de Algés, Linda-a-Velha e Cruz Quebrada - Dafundo, do concelho de Oeiras. 



Logo à saída do concelho de Lisboa vamos entrar na vila de Algés,que juntamente com Cruz Quebrada e Dafundo pertenciam ao "Reguengo de Algés", também denominado por "Algés de Ribamar", que já no tempo de D. Afonso Henriques  designava os terrenos compreendidos entre a Ribeira de Alcântara e o Rio Jamor.
O topónimo da vila estará ligado à existência de extracção de giz no tempo dos muçulmanos  e em períodos anteriores. O nome árabe Al-geis, (o giz) deu origem a Algés.


A igreja paroquial do Cristo Rei situa-se num pequeno edifício de arquitectura moderna, anexa a um prédio de habitação.
Do património da vila destacam-se:

-Capela de Nossa Senhora do Cabo

A Capela de Nossa Senhora do Cabo de Algés, foi mandada construir pelo Padre António Xavier Ligeiro (que se encontra sepultado debaixo do altar-mor), tendo ficado pronta em 1780, já depois da sua morte.
Pensa-se que  à data da sua construção teria vista para o Cabo Espichel, onde existe igualmente uma capela (o Santuário de Nossa Senhora da Pedra Mua) dedicada a Nossa Senhora do Cabo

Em 1991,  esta capela foi alvo de obras de restauro por parte da Câmara Municipal de Oeiras.

Palácio Anjos



Este palácio situado junto à marginal de Algés, foi construído no século XIX e  foi inicialmente, casa de veraneio de Policarpo Anjos. 
Depois de recuperado, o palácio e respectivo jardim foram abertos ao público e ali funciona a sede do Centro de Arte - Colecção Manuel de Brito

Palácio Ribamar





Perto do palácio anterior, vamos encontrar o Palácio Ribamar, construído no século XVIII pelo conde do Vimioso, D. Francisco Paula Portugal.
Foram também seus proprietários os condes de Lumiar, os marqueses de Valença, o conde Cabral e o conde da Foz.
Mais tarde, ali funcionou uma escola secundária e, em 1962, a propriedade foi adquirido pela Câmara Municipal de Oeiras.



Cruzeiro de Algés 




Este Cruzeiro construído na época filipina, fica situado junto ao Palácio Ribamar. 
No século XIX, foi derrubado durante uma tempestade e mandado reparar pelo Conde de Cabral.

Torre VTS do Porto de Lisboa


Na margem do rio Tejo,  situa-se um edifício de arquitectura algo estranha devido à sua inclinação. Da autoria do arquitecto Gonçalo Byrne, foi inaugurado em 2001 pelo então Ministro Ferro Rodrigues para ali funcionar o Centro de Coordenação e Controlo Marítimo do Porto de Lisboa.











Obrigada pela sua presença. Volte sempre!


Sem comentários: