terça-feira, 14 de março de 2017

Meda de Mouros

Meda de Mouros é uma povoação muito antiga do concelho de Tábua que nem sempre teve este topónimo. Inicialmente, ter-se - à designado por Póvoa, passando depois a Póvoa de Meda de Mouros, São Sebastião de Meda de Mouros e, finalmente,  Meda de Mouros.
Há quem defenda  que, durante a ocupação árabe, este povo se tenha fixado nesta região para explorar ouro no rio Alva. 
A freguesia de Meda de Mouros fez parte do concelho de Coja até à sua extinção, em 31 de Dezembro de 1853, passando depois a integrar o de Arganil. Finalmente, em 1855, passou para o de Tábua. 
Em 2013, a freguesia foi extinta e, juntamente com Pinheiro de Coja, passaram a formar a União das Freguesias de Pinheiro de Coja e Meda de Mouros.

A antiga freguesia de São Sebastião de Meda Meda de Mouros pertenceu ao senhorio dos Bispos de Coimbra, Condes de Arganil e foi separado de Coja, em finais do século XVI.



A  i
É um edifício simples com torre do lado direito. Em frente,  sobressai um cruzeiro.
No interior, o retábulo principal é uma reconstituição  das talhas dos finais do séc. XVII e XVIII.
Para além da igreja, existem na povoação outros dois templos.

  • Capela de São Pedro 
  • Capela de São Marcos
Do património desta localidade destacam-se ainda:



  •  A Ponte "Romana"


    •  O Monumento ao Padeiro
    •  O Busto a José Borges de Carvalho






    Obrigada pela sua presença. Volte sempre.










    Sem comentários: