segunda-feira, 6 de março de 2017

Braga - Roma Portuguesa I

A cidade de Braga, também conhecida por Roma Portuguesa, ou a Cidade dos Arcebispos, é um dos maiores centros religiosos de Portugal, riquíssima em património religioso.
O post de hoje é dedicado a algumas das suas igrejas.

Sé Catedral 



A Sé de Braga situa-se em pleno  centro histórico  e é  a mais antiga catedral do país. 
A sua construção começou em 1070, obedecendo ao estilo românico. As obras prolongaram-se  por bastantes anos , sendo  mesmo bastante afectada pelo  terramoto de 1135. 
A longo dos tempos foi alvo de inúmeras obras de restauro, sofrendo a influência dos estilos arquitectónicos das épocas em que  se iam realizando.


A Sé Catedral de Braga  alberga os túmulos de Dom Henrique e Dona Teresa, pais de D. Afonso Henriques e um valioso espólio de peças de arte sacra. 

Igreja de Santa Cruz 

Este interessante templo, situado em pleno centro histórico de Braga, foi construído no século XVII. As obras tiveram o seu início em 1625 e a igreja ficou concluída com as duas torres sineiras em 1694.


Em 1734, estava em perigo de ruir e sofreu obras de restauro que terminaram   em 1739.
A fachada é   toda em pedra trabalhada e no interior destaca-se a talha dourada nos vários altares, órgão e púlpitos e os magníficos painéis de azulejos


Igreja do Pópulo


Esta igreja foi iniciada em 1596, por ordem do então arcebispo de Braga Frei Agostinho de Jesus, tendo como padroeira Santa Maria del Popolo, venerada pela Ordem de Santo Agostinho.
Junto à igreja foi construído  o Convento do Pópulo. 
A construção deste complexo prolongou-se por muitos anos, sendo reconstruído no final do século XVIII.
Com a extinção das Ordens Religiosas, o conjunto passou para a posse do Estado. A zona do Convento foi ocupada pelo  Regimento de Infantaria e, actualmente, encontram-se ali instalados alguns serviços da Câmara Municipal. 


O interior da igreja tem apenas uma nave, capela mor e capelas laterais. 
As paredes são revestidas com painéis de azulejos temáticos.


Igreja do Carmo 


A Igreja do Carmo situa-se, actualmente, na freguesia de São Vicente e pertence ao Convento dos Carmelitas.
O convento encontrava-se   no Largo das Carvalheiras, mas em 1654, foram iniciadas as obras de construção do novo convento e igreja no local actual.
Com a extinção das Ordens Religiosas, as instalações do convento foram ocupadas pelo Hospital Militar e, mais tarde, pelo Colégio Dublin. 
Actualmente uma parte é ocupada por um restaurante  outra pelos Padres Carmelitas Descalços que, entretanto, regressaram a Braga e outra pelo Núcleo Museológico do Carmo.

O interior da igreja tem  uma só nave , coro alto, dois púlpitos, dois altares no transepto e duas capelas laterais, para além da capela-mor, cujo retábulo é inspirado no  da igreja do Bom Jesus do Monte. 





Obrigada pela sua presença. Volte sempre.








Sem comentários: