sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Porque é fim de semana: Cortes, Mega Fundeira, Portela do Torgal e Fonte dos Sapos


Porque é fim de semana, continuamos à descoberta  das aldeias do concelho  de  Góis que  pertencem  à  freguesia  de Alvares.
Hoje vamos visitar mais algumas aldeias. Começamos por:

Cortes
Cortes é uma aldeia que remonta à antiguidade, não se sabendo ao certo quando começou a sua existência, nem mesmo qual a origem do seu topónimo.
Os habitantes mais antigos explicam que cortes significa currais. Dizem também que a primeira povoação ficava junto ao rio Unhais e no local onde se encontra actualmente a povoação, tinham os seus currais.
Durante as Invasões Francesas, após a derrota das tropas napoleónicas na batalha das "Linhas de Torres",   os soldados de Massena  passaram pela freguesia de Alvares. Em Cortes  pilharam destruíram e deixaram a Capela em muito mau estado.
Para além da agricultura e criação de gado, uma das actividades mais importantes desta localidade foi, no passado, o fabrico de burel. Sendo um trabalho manual , deu emprego a muitos habitantes da aldeia. 
Esta indústria artesanal manter-se-ia  até ao século XX.

O padroeiro da aldeia é São João Baptista, cuja imagem deu origem a uma lenda. 
A actual imagem do santo foi descoberta por aldeões no matagal, lá para os lados da barragem, tendo prometido a João Baptista que fariam uma festa religiosa em sua honra, todos os anos.
Faltando ao prometido, a imagem desapareceu da capela e foram encontrá-la no mesmo sítio onde a acharam. Daí para adiante, os cortenses nunca mais deixaram de venerar o Santo Padroeiro.
Da sua antiga capela,  cuja data mais antiga que se conhece é 1707, gravada na escada de acesso, resta apenas a sua torre.
Em 1983, foi inaugurada uma nova capela,  aproveitando-se a  torre da antiga.

Na década 80, foi construída uma capela dedicada a São Cristovão, padroeiro dos motoristas, em homenagem à profissão de muitos dos emigrantes naturais de Cortes.


De Cortes seguimos para:
Mega Fundeira


Mega Fundeira é   uma   das   várias aldeias  sobranceiras à ribeira de Mega, uma das fronteiras geográficas  do Concelho de Góis.

Nesta povoação existe uma agradável zona de recreio e lazer , onde a praia fluvial e o parque de merendas, oferecem ao veraneante, as condições ideais para umas férias num ambiente aprazível, beneficiando da tranquilidade, frescura  e ar puro da serra. 


A padroeira de Mega Fundeira é  Nossa Senhora das Dores.
A capela é bastante antiga e foi construída depois de 1721. Actualmente, ainda conserva os castiçais e um crucifixo em estanho.

Seguindo pela EN 2, vamos chegar à
Portela do Torgal
Este pequeno povoado formou-se no cruzamento da EN 2 com o CM 1391 que liga a Cortes e o CM 1160 que liga a: 

Fonte dos Sapos
Esta é mais uma localidade da qual nada encontrei para poder partilhar com os visitantes do blog.

 

Fotos: João Reis Antão


Obrigada pela sua presença. Volte sempre.



1 comentário:

Elvira Carvalho disse...

Obrigada pelo passeio.
Um abraço e bom fim de semana