terça-feira, 10 de abril de 2018

Coimbra: Sé Velha

A Sé Velha de Coimbra foi edificada no local onde antes existira um outro templo, onde também funcionava uma escola-seminário, sob a alçada do bispo D. Paterno e sendo governador D. Sesnando.
Esta igreja foi várias vezes destruída pelos ataques das tropas muçulmanas e, quando D. Afonso Henriques fez de Coimbra a capital do país, mandou construir aquele que é considerado o edifício de estilo românico mais importante do país.


A construção desta Igreja com características de fortaleza, deve ter começado em 1164, por iniciativa do bispo D. Miguel Salomão, que a ajudou a financiar.
Construída em calcário amarelo, é formada por três naves, transepto saliente e cabeceira tripartida.
O exterior, com as suas altas paredes, ameias e pequenas janelas, tem o aspecto dum pequeno castelo, que se justifica devido às lutas frequentes na época.



D. Sesnando, conde de Coimbra, foi sepultado neste local que, apesar de ainda não estar totalmente terminado, foi consagrado em 1184.



No interior do templo, destacam-se, a cabeceira, a torre-lanterna sobre o cruzeiro, a pia baptismal e os túmulos medievais entre outros...
Em 1185, ali foi  coroado rei de Portugal, D. Sancho I, filho de D. Afonso Henriques.



As obras foram continuando através dos tempos e, o claustro situado a sul da igreja, foi construído apenas no início do século XIII, durante o reinado de D. Afonso II.
No início do século XVI, foi construída a Porta Especiosa (renascentista), as naves foram decoradas com azulejos e  o absidíolo Sul foi modificado.
Merecem realce ainda, a Capela do Sacramento,  a Capela de D. Duarte de Melo e o  retábulo de talha dourada da capela-mor, em estilo gótico.


Após a expulsão dos Jesuítas, a sede episcopal foi transferida para a Sé Nova de Coimbra e esta Catedral foi esvaziada de grande parte do seu património e entregue   à Santa Casa da Misericórdia, passando a funcionar como Capela.
Em 1785 é ocupada pela Ordem Terceira de São Francisco e em 1816 pela paróquia de São Cristovão.




Obrigada pela sua presença. Volte sempre!




Sem comentários: