segunda-feira, 16 de abril de 2018

Coimbra: Mosteiro de Santa Clara

O Mosteiro de Santa Clara de Coimbra foi fundado em 1283 por D. Mor Dias, uma nobre coimbrã para ser entregue às freiras clarissas. No entanto, a vontade desta dama nunca foi aceite.


Dona Isabel de Aragão, a Rainha Santa Isabel, interessou-se pelo convento e conseguiu da Santa Sé, autorização para o seu  funcionamento.  Custeou a construção de  novos edifícios, num dos quais se recolheu após a morte de D. Dinis, para  dedicar o resto da sua vida à religião.


O Mosteiro destacava-se na época, pelo tamanho da igreja e do claustro e pela abóbada em pedra que cobre as três naves.
Situado junto à margem do Mondego, foi várias vezes invadido pelas águas do rio,  pelo que foi construído um  piso superior, conduzindo o primitivo ao abandono.
No entanto, em 1677, era fundado no Monte Esperança, um novo mosteiro, mandado construir por D. João IV, que ficou conhecido por Santa Clara-a-Nova, enquanto  o antigo passou a ser designado por Santa Clara-a-Velha. 
A partir dessa data, o Mosteiro original foi votado  ao   abandono, atingindo um avançado estado de ruína.


Recentemente, o conjunto de Santa Clara-a-Velha foi alvo de obras de recuperação, que puseram a descoberto um grande número de vestígios arqueológicos.

Actualmente, o Mosteiro está aberto ao público e põe à disposição dos visitantes, para além de visitas à igreja e às estruturas arqueológicas restauradas, um  Centro Interpretativo onde se pode apreciar o espólio descoberto. 


O Mosteiro de Santa Clara-a-Nova tem estilo barroco e começou a ser construído em 1649. Em 1677, passou a albergar  as monjas clarissas.
Na igreja, guarda-se, no retábulo da capela-mor, a urna de prata e cristal, do séc. XVII, onde é venerado o corpo da Rainha Santa Isabel. O túmulo primitivo da padroeira da cidade, em pedra, construído em 1330, encontra-se no coro baixo da igreja. 



Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

Sem comentários: