quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Nostalgia

Este meu País faz-me lembrar um soneto de Florbela Espanca. É com ele que vos deixo, por hoje.

Nostalgia


Nesse País de lenda, que me encanta,
Ficaram meus brocados, que despi,
E as jóias que plas aias reparti
Como outras rosas de Rainha Santa!


Tanta opala que eu tinha! Tanta, tanta!
Foi por lá que as semeei e que as perdi...
Mostrem-se esse País onde eu nasci!
Mostrem-me o Reino de que eu sou Infanta!


Ó meu País de sonho e de ansiedade,
Não sei se esta quimera que me assombra,
É feita de mentira ou de verdade!


Quero voltar! Não sei por onde vim...
Ah! Não ser mais que a sombra duma sombra
Por entre tanta sombra igual a mim!


Florbela Espanca




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

4 comentários:

Luis disse...

Minha Querida Amiga,
Desconhecia este soneto de Florbela Espanca e fiquei encantado com ele até porque ele parece actual no que ele descreve!
Parece que somos um País adiado já de longa data...
Um beijinho muito amigo e solidário.

Luís Coelho disse...

A foto do teu e nosso país é maravilhosa. Essas nuvens escondem segredos perdidos nas serras e vales profundos.

A Florbela era poetisa e sabia sentir a dor e o desalento.
Deixou-se morrer sem ver esse país de que era Infanta...

...nós vamos morrendo ou somos mortos também...por carrascos que do socialismo apenas aprenderam a sacar...para eles e os compinchas.

Marli disse...

OLá Miguxa!
Vim dar um beijinho e desejar um belo dia para você.
Que bom que voltou.
senti sua falta.
Abraços,
marli

alfacinha disse...

Fotografias encantadas, principal a presença do sol deixam-me sonhar.Cumprimentos de Antuérpia