domingo, 30 de janeiro de 2011

Fim de Semana com a Leonor

Fim de semana é tempo de viver em pleno o meu "reinado" de avó.
Começo na sexta feira à tarde com uma visita ao infantário, onde sou posta a par das habilidades da minha princesa. É uma das alturas em que me sinto babada. A educadora augura-lhe um início de escolaridade prometedor. A Leonor é muito  interessada, colaboradora e cuidadosa com os seus trabalhinhos. Tem um grande sentido de autocrítica, o que a ajuda a aperfeiçoar-se cada vez mais. Como ex-professora do 1º ciclo, só posso ficar satisfeita com o início do percurso escolar da minha neta. Estou ciente que, no futuro, a sua mentalidade pode sofrer alterações mas, para início já me sinto muito orgulhosa.
Depois, é altura de a trazer para minha casa. Pelo caminho, conta-me as peripécias da semana, canta acompanhando as músicas que tocam no rádio do carro e, nem as letras das canções estrangeiras são problema.
Chegadas a casa, corre para o escritório onde inicialmente, para evitar as escadas de acesso aos quartos, adaptei um espaço para ela. Actualmente, apesar de subir e descer com facilidade,  é ali que gosta de estar e não deixa o "esquitório" por nada. Ali passa grande parte do seu  fim de semana. Brinca e dança com com o Panda, fala com as Barbies  e eu fico sentada a olhar para  ela observando com muita ternura  as suas brincadeiras. Frequentemente, chama-me e pede-me para me sentar ao pé dela a brincar. Nessa altura, eu não resisto. Esqueço tudo o resto, sento-me no chão, a seu lado, deixo de ser avó e somos duas crianças que brincam animadamente. De vez em quando, lança-se ao meu pescoço, abraça-me com força e repete várias vezes " Goto muito de ti, vó". E o meu coração derrete-se com tanto carinho que retribuo com muitos abraços e beijinhos. Esquecemo-nos do tempo e, só a necessidade de fazer o jantar, separa a dupla.
Ao fim de semana, a minha casa volta a ter a agitação dos tempos em que os meus filhos eram crianças. Enfim, a minha casa ganha vida de novo...




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

4 comentários:

ELISABETE- disse...

ah!que bom foi ler esta postagem,fez-me lembrar quando so tinha um filho,nao trabalhava e entao passava grande parte do dia a brincar com o meu filho.que bom amiga,haver tempo assim para brincar com a netinha.é quando vejo assim as(os)avos,que nao percebo porque a minha mâe nao soube dar carinho aos meus filhos,visto que,durante um ano,estiveram separados dos pais e do irmao mais novo.desculpe este desabafo,mas acredite,deixa-me muito feliz de ver que,ha avos que amam as(os)netos.bravo

Patricia disse...

Olá :)

A companhia dos pequenos nos faz sempre muito felizes, sejam pais ou avós.
Mas penso que os avós, sabem saborear melhor estes momentos.

Beijinhos e votos de uma semaninha feliz.

Maria Teresa disse...

Lourdes:
Que encanto de neta! Imagino como a casa toda se veste de magia quando ela chega e se instala no esquitório!
Beijos

alfacinha disse...

Para uma mulher ser mãe é dar o coração,
Mas ser avó... Que sonho abençoado

Cumprimentos de Antuérpia