quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Tenho uma grande constipação


Estive na aldeia. O dia estava bonito e ensolarado e pedia para passearmos pelos caminhos da povoação. No entanto em Outubro, o Sol não é nada saudável para quem como eu, não tomou as devidas precauções.
Hoje estou "de molho". Não me apetece fazer nada. Tenho febre, arrepios, espirros, olhos a lacrimejar, o nariz a escorrer,...
Enfim, faço minhas as palavras de Fernando Pessoa, através do seu heterónimo Álvaro de Campos.


Tenho uma Grande Constipação
E toda a gente sabe como as grandes constipações
Alteram todo o sistema do universo,
Zangam-nos contra a vida,
E fazem espirrar até à metafísica.
Tenho o dia perdido cheio de me assoar.
Dói-me a cabeça indistintamente.
Triste condição para um poeta menor!
Hoje sou verdadeiramente um poeta menor.
O que fui outrora foi um desejo; partiu-se.


Adeus para sempre, rainha das fadas!
As tuas asas eram de sol, e eu cá vou andando.
Não estarei bem se não me deitar na cama.
Nunca estive bem senão deitando-me no universo.

Excusez un peu... Que grande constipação física!
Preciso de verdade e da aspirina.


Álvaro de Campos, in "Poemas"


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

3 comentários:

Fernanda disse...

Amiga Lourdes!

As melhoras, minha querida1
Não se esqueça, em caso de gripe. Abafa-se
Avinhe-se
Abife-se!

Volto a horas decentes :)))
Beijinhos

Flora Maria disse...

Desejo-lhe um pronto restabelecimento, pois esses incômodos são difíceis de aturar !

Raramente eu fico resfriada, mas quando acontece, é um horror !

Seguindo a sabedoria dos antigos, muito líquido para beber e cama para descansar o corpo.

Melhoras, amiga !
Beijo

Marli disse...

Olá fofinha!
Espero que melhores rapidamente.
Obrigada pelo comentário carinho,
você mora no meu coração.
Abraços,
marli