sábado, 2 de outubro de 2010

Fim de Semana com Poesia


Velhas Árvores

Olha estas velhas árvores, mais belas
Do que as árvores moças, mais amigas,
Tanto mais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas...
O homem, a fera e o inseto, à sombra delas
Vivem, livres da fome e de fadigas:
E em seus galhos abrigam-se as cantigas
E os amores das aves tagarelas.
Não choremos, amigo, a mocidade!
Envelheçamos rindo. Envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem,
Na glória de alegria e da bondade,
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!

(Olavo Bilac)



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

2 comentários:

Mariazita disse...

Apenas por absoluta falta de tempo não me é possível redigir um agradecimento individualizado a cada uma das pessoas que tiveram a gentileza de me felicitar pelo meu aniversário.
Faço-o, por isso, numa forma “generalizada”, mas acompanhada do carinho particular para cada um de vós, neste caso para ti … M.Lurdes

PS - É lindíssimo, este poema. Também já o publiquei no meu "LÍRIOS"

Vieira Calado disse...

Bem bonito!

Saudaçõepoéticass