sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Notícias de Pomares II

Continuando a recordar o já extinto jornal da minha freguesia, o Notícias de Pomares, esta é parte duma notícia da minha aldeia que foi publicada no seu primeiro número. Corria o ano de 1959 e, nessa altura, a serra era rasgada pela construção de estradas florestais. O Sobral Magro aguardava o início da sua, uma vez que a estrada que iria ligar a povoação à sede de freguesia ainda parecia longe.



Até então, para se chegar à aldeia, o percurso era feito a pé. O transporte de materiais era complicado, muitas vezes transportados à cabeça, nos machos do ti Custódio, ou nos bois do ti Joaquim Gama.
Estes últimos  ficavam mais dispendiosos e nem todos  tinham possibilidades para suportar esta despesa.


Após o início dos trabalhos,  a distância que separava a povoação do resto do Mundo foi encurtando à medida que cada lanço era construído e era com grande satisfação que fazíamos a viagem inaugural de cada um, que se completava. Apesar de ser um caminho de terra batida e de, várias vezes se ouvirem as pedras soltas a baterem na parte inferior dos carros, que deixavam para trás um grande rasto de "borralho", esta foi uma obra que muito contribuiu para o progresso da minha  aldeia.
Aumentaram os comerciantes que traziam para a povoação produtos que antes só se adquiriam nas feiras. Melhoraram as condições de vida  mas, foi a partir de então que, com os novos materiais de construção que invadiram a aldeia,  a maior parte das habitações sofressem grandes alterações na sua arquitectura, perdendo as características da região.


 O xisto das paredes e telhados deu lugar à argila nos tijolos e telhas. As casas passaram a ser pintadas, primeiro de branco depois de cores variadas e, os próprios habitantes de Sobral Magro já pouco se lembram da aldeia original.
Foi o progresso, que se iniciou após a construção da estrada, que veio alterar o modo de vida da povoação, numas vezes para melhor, mas noutras para pior.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


3 comentários:

Maria disse...

Querida amiga, uma narrativa excelente, uma viagem pelo passado.
Tem selinho para si no meu cantinho. O seu blog é super especial e merece esta pequena atenção. Espero que goste.
Tenha um maravilhoso Domingo
beijinhos
Maria

Luis disse...

Minha Querida Amiga Maria de Lourdes,
As estradas são um dos principais veículos do progresso e assim aconteceu com a sua Aldeia ainda que como disse por vezes venham com ele males que de outra forma não seriam conhecidos. Esperemos que na sua Aldeia tenham sido mais os prós que os contra!
Um beijinho muito amigo e um resto de um bom fim-de-semana.

ELISABETE- disse...

minha linda,como sempre a dar o valor esquecido a regiao e habitantes da regiao.lindo,lindo.tudo é pouco para valorizar e ao mesmo tempo é muito ,pois a regiao é tao rica em cultura e tem sempre imensos tesouros escondidos, com nessecidade de vir a luz mostrar como era simples o viver das pessoas na epoca em que nao havia nada de electronica e ao mesmo tempo tao rico no que toca a amizade e confiança.bravo amiga por tudo o quedà a regiao,eu nao sou dai mas valorizo imenso o que està a fazer.bem haja.bjinho