sábado, 13 de fevereiro de 2010

Imigração

Há homens que lutam um dia e são bons, há outrtos que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons, mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis.
(Bertold Brecht)

Ao longo dos tempos, muitos portugueses emigraram em busca de uma vida melhor, mas a partir de certa altutra, começou a registar-se  também um movimento inverso.  Somos, agora, um país de imigração.
Existem há muito em Portugal,  pessoas oriundas das antigas colónias portuguesas em África, que sempre fizeram parte dos residentes no país mas, que aumentaram muito na altura da descolonização. Com eles trouxeram o seu modo de falar e a sua cultura.  
Outro país que também nos tem influenciado bastante é o Brasil. Desde que as telenovelas começaram a entrar pela nossa casa dentro, fomos imediatamente contagiados com a sua maneira muito própria de falar e de estar na vida. Mais tarde, também deste país começaram a afluir bastantes imigrantes que aqui se fixaram. O meu cabeleireiro e a minha manicure são dois  brasileiros que visito assiduamente e de quem gosto bastante. Com eles o tempo passa depressa porque,  ao invés de terem conversas sobre a vida das clientes ou de pessoas do jet set que vêm nas revistas cor de rosa, falam de assuntos relacionados  com o seu país. Os seus usos e costumes, os  familiares e as belezas da sua terra são os temas de  conversa mais  frequentes. Umas vezes falam sobre as saudades, outras sobre a  vida dura que tiveram, outras comparam-na  com a que têm actualmente.
Também é frequente entrar numa loja e ser atendida por alguém com um português bastante deficiente, dando-nos a perceber que são originários dum qualquer país estrangeiro. Há alguns anos, Portugal começou a ser o país de eleição para muitos naturais dos países europeus do Leste. A dona do supermercado, onde me abasteço diariamente, é romena. Em minha casa ouço frequentemente vários dialetos diferentes. Há várias casas em construção junto à minha e lá trabalham   russos, moldavos, sérvios, ucranianos,...Isto já para não falar da grande quantidade  de lojas  de chineses.

(Imagem da Net)

Aos poucos, o nosso país ganhou uma diversidade cultural que teve um grande impacto na vida dos portugueses. Cabe-nos ajudá-los na sua integração, para que  se ultrapassem alguns problemas que alguns imigrantes enfrentam e para que não lhes aconteça o mesmo que aconteceu a alguns portugueses que, há muitos anos atrás, também deixaram o seu país.

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

Sem comentários: