segunda-feira, 6 de julho de 2009

Trutas na Ribeira

Não julgueis; somos todos pecadores.
( William Shakespeare

 

As ribeiras da serra do Açor eram, há anos atrás povoada por uma fauna aquática muito apreciada. Eram principalmente as trutas e as enguias que traziam à região, pescadores licenseados de vários locais das imediações.
Os naturais das pequenas aldeias tinham por hábito ir, ilicitamente, apanhar alguns desses peixes. Havia exímios pescadores que, à mão ou com um garfo, faziam grandes pescarias, aproveitando depois para fazer patuscadas com os amigos. No Verão, em especial durante os meses das festas regionais, juntavam-se também alguns naturais da serra, residentes em Lisboa, que apreciavam bastante estes convívios.



- Um pescador furtivo na ribeira do Sobral -


Era um passatempo ilícito e, talvez por isso bastante apreciado. Lá diz o ditado" O fruto proibido é sempre o mais apetecido"...
Entretanto, com as enxurradas e destruição de açudes, os peixes desta região escassearam e raramente se vêem.
Há dias atrás, a Ana Teresa enviou-me algumas fotos da piscina fluvial e, de entre elas, por curiosidade vinha uma onde se pode ver uma truta passeando por entre as pedras da ribeira.


- Uma truta nadando por entre as pedras -




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

3 comentários:

Dulce disse...

Lourdes

gosto muito de vir ao seu cantinho, porque sempre encontro assuntos interessantes, sempre fico conhecendo tradições e costumes de seu lugar.
Beijinhos e bom dia.

Anónimo disse...

É pena que as entidades com competencia para a recostrução dos ditos açudes o não o façam e fazendo tambem o repovoamento destas especies de certeza seria uma mais valia para os turistas adeptos da pesca a fazerem umas visitas às nossas ribeiras o segnificava mais vida na serra

voz do Goulinho
António Assunção

Viriato Libertador disse...

Na Ilha da Lenha era costume haver pesca à truta todos os anos. Mediante o pagamento de uma licença aos serviços florestais lá íamos subindo ou descendo as ribeiras enquanto pescávamos algumas trutas. Velhos tempos que o seu post me fez recordar... Saudades...