segunda-feira, 27 de julho de 2009

Apicultura

É preciso não esperar que as coisas caiam do céu, lutar por aquilo que se deseja, colocar as idéias e os projetos num papel e ser organizado.
(Amyr Klink )

Na serra do Açor a apicultura é uma actividade cuja origem se perde no tempo.
Nesta altura do ano os apicultores procedem à cresta, isto é, extraem o mel dos favos que as abelhas fabricam nos cortiços e colmeias.
De entre os vários apicultores existentes no Sobral Magro, o Fernando Domingos, pai da Ana Teresa, procedeu à cresta durante o último fim de semana.
Nas próximas fotos (tiradas pela Ana Teresa), vamos poder observar alguns passos desta actividade.
Hoje vamos ver o mel retirado dos cortiços.



Objectos que auxiliam o apicultor: Num há uma combustão para fazer originar fumo e o outro (fole) para fazer vento e manter a combustão ao mesmo tempo que orienta o fumo para o cortiço, fazendo com que as abelhas se mantenham no interior da colmeia e não saiam em defesa do produto do seu trabalho.


O apicultor em acção, envolto em fumo, tirando do cortiço os favos repletos de mel.
O favos são transportados para um local isolado, onde as abelhas não tenham acesso, para depois se proceder à tarefa de extracçaõ do mel de dentro dos favos.
Este é um trabalho que os apicultores realizam com muito cuidado, usando para o efeito fatos especiais, pois as abelhas são umas óptimas defensoras daquilo que lhes pertence .
Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

Sem comentários: