domingo, 12 de outubro de 2008

À DESCOBERTA DO MUNDO: O EGIPTO VI

O coração humano recusa-se a acreditar num universo sem uma finalidade.
(Kant)
§§§§§------§§§§§
Logo pela manhã, partimos para a margem Ocidental do Nilo, para visitarmos a necrópole de Tebas.


- Templos mortuários na necrópole de Tebas -


Começámos pelo Templo mortuário da Rainha Hatshepsut (Deir El Bahari), aquela que é considerada a primeira mulher a chefiar um governo. É um templo grandioso, construído parcialmente na rocha calcária que forma o monte onde está encostado.
Seguimos depois para os famosos Vale dos Reis e Vale das Rainhas sendo o percurso feito numa espécie de combóio puxado por um tractor.
Em cada local que parávamos lá estavam os vendedores mas , nesta altura, a sua presença já nos era familiar.
Nestes dois locais foram sepultados alguns dos mais importantes faraós do Egipto, bem como todas as suas riquezas, que ao longo dos tempos foram alvo de numerosas pilhagens.
Actualmente, existem no Vale dos Reis 62 túmulos. O mais importante foi o último a ser encontrado, que pertenceu ao Faraó Tutankhamon e cujo conteúdo se encontra exposto no Museu Nacional do Cairo.



- Tumbas no Vale da Rainhas -

 
Passámos depois pelos colossos de Mémnon, duas enormes estátuas em pedra, representando o faraó Amenhotep III, que se pensa serem o que resta do desaparecido templo mortuário daquele faraó.


- Os colossos de Memnon -

Terminadas as visitas regressámos ao navio, onde almoçámos e aguardámos o transporte para o aeroporto.
Nessa altura fomos surpreendidos pelo telefonema dum familiar, que nos informou sobre o rapto dum grupo de turistas em Assuão.
Ficámos um pouco apreensivos, mas felizes por estarmos ali sãos e salvos.
Partimos então para o Cairo e, já no hotel, acabámos por esquecer esses percalços a que estamos sujeitos e que esperamos nunca nos aconteçam a nós.
Foi mais um dia extremamente cansativo e abrasador, mas foi muito proveitoso e ficará, como os outros, para sempre na nossa memória.




Sem comentários: