terça-feira, 7 de outubro de 2008

À DESCOBERTA DO MUNDO: O EGIPTO I

As viagens dão uma grande abertura à mente: saímos do círculo de preconceitos do próprio país e não nos sentimos dispostos a assumir aqueles dos estrangeiros.

§§§§§------§§§§§


Uma das minhas paixões é viajar e, sobretudo visitar locais históricos.
Este ano, o destino escolhido em família foi, como já aqui há dias referi, o Egipto.
Durante os próximos dias, vou escrever sobre essa viagem e vou também mostrar algumas das muitas fotografias que tirei.
Vou começar pelo Cairo, onde aterrámos por volta das 16 h locais, com um calor abrasador.
No percurso do aeroporto para o hotel, tivemos logo uma primeira percepção sobre a vida da cidade. Rapidamente nos apercebemos que, o Cairo é uma cidade muito movimentada, com um trânsito de pôr os cabelos em pé, de tão caótico que é.

- Uma as avenidas movimentadas do Cairo -

Automobilistas e peões disputam entre si a rua, sem qualquer respeito pelos sinais de trânsito. Ultrapassam por onde lhes dá mais jeito, buzinando constantemente, tanto de dia como de noite. Os passageiros saem dos transportes públicos em qualquer local, mesmo no meio duma rotunda, provocando logo ali uma enorme confusão.
Os carros cruzam-se rasando uns nos outros e, uma grande parte deles andam riscados ou amolgados, o que não é de admirar com um trânsito tão intenso.
Apesar de tudo, chegámos à conclusão que os egípcios têm uma grande perícia a conduzir.
Em questão de habitação, há uma grande miscelânea. Os prédios luxuosos encontram-se paredes meias com outros de grande pobreza, ou mesmo em ruínas.

- Zona de hotéis junto ao rio Nilo -

Nos arredores da cidade, abundam os prédios clandestinos que, aos poucos, têm vindo a ocupar os terrenos de cultivo e que se encontram todos por acabar.
É comum um casal começar um desses prédios deixando-o preparado para um filho, que quando se casar irá construir o seu apartamento por cima e assim sucessivamente.
Chegados ao hotel, travámos conhecimento com o grupo (só de portugueses) que iriam ser nossos companheiros de viagem.
Como naquela região anoitece por volta das seis horas, refrescamo-nos e fomos assistir a um espectáculo bastante interessante junto às pirâmides : Pyramids Sounds & Light.

- As pirâmides iluminadas durante o espectáculo -

Seguimos depois para o restaurante, onde jantámos saboreando a comida típica do Egipto.
De regresso ao hotel, ainda tivemos tempo de ficar com uma ligeira impressão da movimentada vida nocturna desta cidade. Não houve tempo para mais, pois no dia seguinte teríamos que nos levantar cedo, para não apanharmos muito calor durante as visitas programadas.



Sem comentários: