sexta-feira, 10 de outubro de 2008

À DESCOBERTA DO MUNDO: O EGIPTO IV

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.
(Lao-Tsé )

Antes da partida para o o Cruzeiro no Nilo começámos a manhã a visitar a Barragem de Assuão. Inicialmente fora construída uma barragem no início do sec. XX, que por volta dos anos 50 apresentava sinais de desgaste.

- A grande barragem -


Houve então necessidade de construção de uma nova, a Grande Barragem, que deu origem ao maior lago artificial do mundo e que foi baptizado com o nome do presidente do Egipto da época, o lago Nasser.

- Atrás de nós o Lago Nasser -


No regresso e ainda antes do almoço demos um pequeno passeio pelo lago tendo como destino o templo de Filae. Este templo foi consagrado na antiguidade a Isis e a seu filho Harpocrates. Encontrava-se inicialmente na ilha de Filae, junto da cidade de Assuão, sendo conhecido pelo nome da ilha.

- O templo de Filae -

No entanto, após a construção da barragem, iria ficar submerso uma grande parte do ano. Por essa razão, este importante templo foi totalmente desmontado e reconstruído na vizinha ilha de Agilkia.
O Templo de Filae é considerado Património Mundial pela UNESCO desde 1979.
Após a visita e mais uns ataques dos vendedores ambulantes, fomos visitar uma fábrica de essências e peças em vidro.
Logo à entrada, assistimos a uma demonstração onde um artesão exemplificou como se trabalha o vidro e observámos uma parafernália de pequenos frascos e outras peças de vidro, alguns deles verdadeiras obras de arte.

- O local onde nos falaram sobre as essências e sua utilização -

Seguimos depois para o local onde nos explicaram os diferentes essências que ali se preparam e com as quais se fazem os perfumes mais conceituados do mundo.
Antes do regresso ao barco, ainda fomos à pedreira onde se encontra o obelisco inacabado. Ali pudémos verificar como foram construídos os mais famosos obeliscos espalhados pelo mundo, levados do Egipto.


- O obelisco inacabado -
Já no barco e enquanto almoçávamos demos então início à viagem fluvial através do Nilo, em direcção à visita seguinte: Kombo Ombo.
Chegámos à tardinha e visitámos o templo dedicado a Horus (com cabeça de falcão) e a Sobek (com cabeça de crocodilo).
É neste templo que se encontram os crocodilos mumificados mais antigos do mundo, bem como ieroglifos representando temas da medicina da antiguidade.

- Templo de Kombo Ombo -

Durante as visitas, o nosso guia fazia todos os possíveis para nos dar uma percepção das divindades egípcas e da sua ligação com os faraós.
Voltámos para o barco e zarpámos em direcção a Edfu.
Entretanto, nessa noite festejava-se a jilaba e tinham-nos sugerido que nos vestíssemos com uma. Assim fizémos. Arranjámo-nos o melhor que pudémos e paticipámos na animação.
Ao regressarmos aos camarotes tínhamos ainda uma surpresa à nossa espera: um boneco feito com roupas de cama que tinham preparado enquanto estávamos ausentes.
Risada geral, acompanhada de alguns gritinhos dos mais assustadiços.

Foi um dia em beleza, agora já com um calor mais suportável, pois à beira do Nilo e no barco fazia-se sentir uma brisa bastante agradável.




Sem comentários: