domingo, 5 de outubro de 2008

80º ANIVERSÁRIO DO MEU PAI


Não há presente que possa superar minha dívida eterna contigo, ainda que vivesses mil anos.
(Autor Desconhecido)





§§§§§------§§§§§


Como afirmei no post de ontem, fui ao Sobral Magro com o Fernando, filhos e neta para festejar os anos do meu pai.
Juntámo -nos com ele nas Vendas de Galizes e almoçámos por lá.

- O almoço no restaurante -

Após o almoço, lá fomos até ao Sobral.
Ainda tivémos tempo para dar uma vista de olhos pelas obras da represa. Se tudo correr bem estará de novo funcional no próximo Verão. Faltam apenas arranjar os acessos e retirar o resto do entulho, contando neste caso com a ajuda do Inverno.



- A Leonor a comer amoras na ribeira -

Aproveitámos o facto de estarmos na ribeira para apanhar agriões, enquanto a Leonor se deliciava a comer amoras silvestres, apanhava pedras e chapinhava na água fria.



- Os agriões da ribeira -
Os agriões, verdes e viçosos, criados num ambiente natural e mergulhados em água limpa e fresca foram um belo complemento do jantar.
Por fim cantámos os Parabéns a você, enquanto feliz, o meu pai apagava as velas representativas dos 80 anos que completara nesse dia.
- À noite, depois de jantar, foi a vez de apagar as velas do bolo -

Sem comentários: