terça-feira, 9 de maio de 2017

À Descoberta de Zamora

Acabada de chegar duma magnífica viagem ao Norte de Espanha, inicio hoje a partilha das imagens que obtive em Zamora, a cidade onde foi assinado o tratado que deu a independência ao nosso país.


Atravessada pelo rio Douro, esta   simpática cidade espanhola    é apelidada de capital do românico pois no seu  centro histórico existem várias igrejas e outros edifícios românicos dos quais destaco:
Catedral


A catedral de Zamora é  dedicada ao Salvador.
Foi construída ao lado do castelo e a sua construção durou apenas 23 anos, muito pouco tempo em comparação com outras da época. 


- Igreja de São João


Esta igreja fica situada na Praça Maior e foi erigida junto à muralha que rodeava a zona mais antiga do centro histórico de Zamora.

- Igreja de Santiago do Burgo


Esta igreja data de finais do século XII e fica situada na Calle de Santa Clara.

- Igreja de São Cipriano


Este templo tem  origem desconhecida, mas supõe-se ser datado do séc. XI, tendo sofrido várias reformas durante os séculos posteriores.
 
- Igreja de Santa Maria Madalena


Esta é  uma das mais belas igrejas de estilo românico de Zamora e pertenceu à Ordem de São João. Após a extinção da  Ordem dos Templário, recebeu os bens que pertenciam a esta Ordem.

- O castelo e  as muralhas
Situado ao lado da catedral, o castelo data  de meados do séc. XI e dele já pouco resta.
-  A ponte de pedra

Outro elemento românico da cidade é a ponte de pedra sobre o Rio Douro. Data do século XII e é formada  por 16 arcos.

- Edifício da Polícia de Zamora (Antiga Câmara)

Este edifício situa-se na Plaza Mayor e ali funcionou, até 1950, o Ayuntamiento (Câmara). Actualmente o edifício é ocupado Polícia Municipal.

Existem ainda outros elementos que merecem um olhar mais atento como são, entre outros:

-  Moinhos no rio

- Varandas e marquises tradicionais





Obrigada pela sua presença. Volte sempre.









Sem comentários: