quarta-feira, 17 de maio de 2017

À Descoberta dos Picos da Europa

Saídos das grutas de Altamira, fizémo-nos à estrada a caminho do Parque Natural dos Picos da Europa.



À medida que nos aproximávamos do nosso destino, as montanhas marcavam a sua presença acompanhando-nos.
A paragem seguinte foi em Covadonga, local onde Pelágio  derrotou os árabes, iniciando a reconquista cristã.



Destacam-se no local a Santa Cueva (a caverna onde se refugiou o famoso guerreiro), uma pequena Capela, a Virgem de Covadonga e o túmulo de Pelágio.



Em frente,a Basílica de Santa Maria la Real surge por entre o denso arvoredo convidando também para uma visita.
Construído inteiramente em pedra calcária rosa, o templo destaca-se por entre uma notável densidade arbórea.



O interior, em forma de cruz latina, tem três naves. À direita do Altar-Mor destaca-se a Capela do Rosário e à esquerda a Capela da Comunhão.


Anexa à Basílica, a estátua de Pelágio recorda a vitória sobre os Muçulmanos, que faz com que os asturianos, muitas vezes, refiram orgulhosamente, que ali é Espanha e o resto é território conquistado.



No dia seguinte, continuámos a subida aos Picos, tendo pela frente uma paisagem de cortar a respiração.




Umas vezes por entre maciços rochosos, outras atravessando vales verdejantes, outras partilhando a estrada estreita e perigosa com manadas de vacas que se dirigiam aos prados , chegámos ao lago Enol.



Um pouco mais acima deixámos o autocarro no estacionamento e continuámos a pé. Tirámos fotografias no Miradouro de La Reina, passámos pelas minas desactivadas de Buferrera e chegámos ao lago Ercina, sempre rodeados por inúmeras vacas que são uma constante na paisagem dos Picos.



Após uma breve pausa, iniciámos a descida de regresso, com os pulmões cheios de ar puro, e os olhos deliciados com a vista imponente que se estendia aos nossos pés.




Continuando a descida, chegámos a Cangas de Onis, terra natal de Pelágio, que fez da cidade, a primeira capital do reino das Astúrias. 

O ex-libris desta pequena cidade, é a  ponte sobre o rio Sella.   


Esta ponte de origem medieval foi construída sobre as ruínas duma outra, romana. Tem cinco arcos e, sob o central, pende a cruz da vitória. Em 1931, foi declarada monumento histórico.




 Obrigada pela sua presença. Volte sempre.



Sem comentários: