terça-feira, 1 de março de 2011

8º Aniversário do G. E. Raízes de Sobral Gordo

No último fim de semana desloquei-me à aldeia. Regressei no Domingo e ainda cheguei a tempo de assistir a parte da festa de aniversário do Grupo Etnográfico Raízes de Sobral Gordo.
O salão da SFUAP estava repleto de pessoas amigas e de algumas entidades concelhias que não quiseram deixar de manifestar o seu apoio ao grupo aniversariante. Para além deste grupo actuaram também o Rancho Folclórico de Vale Flores (Feijó) e o Grupo de Danças e Cantares do Soito da Ruiva. Entre as actuações tivémos também oportunidade de apreciar as exibições de alguns pares de dança de salão.
Numa banca/venda, para além de artesanato diverso, bolos e doces da região, a ginjinha do Sobral Gordo foi a mais solicitada.

PhotobucketNão posso deixar de referir a presença dum animado grupo da freguesia de Pomares que esteve presente, tendo sido organizada uma excursão pela Sociedade de Melhoramentos para o efeito. Bonito gesto de apoio.
Não vou descrever tudo  aquilo a que assisti pois os outros blogs da região estão a fazê-lo muito bem, mas vou chamar a atenção para aquilo que me "tocou" mais fundo. É conhecida a   mágoa com que assisto à desertificação das aldeias onde estão as minhas raízes. No entanto,  nos dois grupos da freguesia de Pomares,  a Juventude está a marcar uma presença considerável. Para além disso,  a alegria que se vê estampada nos seus rostos e a garra com que se entregam  fez-me renascer a esperança.
Estas imagens são prova disso.



- A Juventude e a sua boa disposição -
(Foto: Jornal de Arganil)

Photobucket
- Filha que segue os passos da mãe -


Photobucket
- Avós que se revezam a cuidar das crianças.-

Mas o que mais me emocionou foi este bebé que faz parte do Grupo Etnográfico Raízes do Sobral Gordo desde os seus primeiros dias.



(Foto: Jornal de Arganil)





Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

1 comentário:

Mariazita disse...

Olá, Lourdes
É muito bom que se vão mantendo estas tradições que fazem parte do nosso património cultural.
Infelizmente muito do nosso acervo cultural está a perder-se por não haver quem lhe dê continuidade.
São dignos de louvor os jovens que ainda se entregam a estas actividades.
Um aplauso para eles!
Também um aplauso para ti que os difundes através da blogosfera.

Continuação de boa semana. Beijinhos