quinta-feira, 24 de março de 2011

Primavera


A Primavera chegou. Entre dias  soalheiros e quentes e outros um pouco mais cinzentos, as flores do meu jardim estão a renascer com todo o seu esplendor, num matiz de cores que transmite alegria e bem-estar.
As flores são hoje o tema para a poesia, desta vez da autoria de Castro Alves.
As Duas Flores

São duas flores unidas
São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol,
Vivendo, no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol.




Unidas, bem como as penas
das duas asas pequenas
De um passarinho do céu...
Como um casal de rolinhas,
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu.




Unidas, bem como os prantos,
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar...
Como o suspiro e o desgosto,
Como as covinhas do rosto,
Como as estrelas do mar.




Unidas... Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor.
Juntar as rosas da vida
Na rama verde e florida,
Na verde rama do amor!


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

4 comentários:

Dulce disse...

Sempre gostei muito dessa poesia de Castro Alves, tão delicada como as tardes de primavera.
beijos e um lindo dia para você, entre as flores do seu jardim.

Marli disse...

Olá Amada!
Muito legal essa poesia.
Mais essa rosa.
Ual, é de verdade.
Até parece de veludo.
Adorei!!!!
Beijinhos para você e feliz primavera.
Marli

Patricia disse...

Olá Lourdes!

Que flores lindíssimas.
Meu sonho é ter espaço para um jardim e colocar lá minhas plantinhas e encher de flores :)
A Primavera é uma estação muito agradável, é um meio termo que deixa os nossos dias bem mais felizes, ao menos, ficamos mais dispostos.

Beijinhos e bom fim de semana.

Maria disse...

Querida amiga, lindissimas rosas e um poema encantador.
Chegou a minha estação do ano preferida a Primavera, é o renascer da natureza, tudo é cor e beleza.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria