segunda-feira, 22 de junho de 2009

Os Dias de Verão

E no meio de um inverno eu finalmente aprendi que havia dentro de mim um verão invencível.
(Albert Camus)



§§§§§------§§§§§


Começou o Verão. Com ele chegou o calor e já "cheira" a férias.
Hoje deixo-vos uma fotografia dum destino de férias, calmo, fresco e reconfortante, o vale do Alva e uma poesia de Sophia de Mello Breyner.
- Vale do Alva -


Os Dias de Verão

Os dias de Verão vastos como um reino
Cintilantes de areia e maré lisa
Os quartos apuram seu fresco de penumbra
Irmão do lírio e da concha é nosso corpo

Tempo é de repouso e festa
O instante é completo como um fruto
Irmão do universo é nosso corpo

O destino torna-se próximo e legível
Enquanto no terraço fitamos o alto enigma familiar dos astros
Que em sua imóvel mobilidade nos conduzem

Como se em tudo aflorasse eternidade
Justa é a forma do nosso corpo
Sophia de Mello Breyner Andresen




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

1 comentário:

Anónimo disse...

O Alva vem lá da estrela
O rio Alvouco vem abraçar
É na Ponte das Três Entradas
Que nós nos vamos banhar
Mais abaixo em Avô
Linda praia fluvial
A vila de Mascaranhas
Mais bela de Portugal
Ao lado temos Pomares
Boa pechina represa
As àguas vem da serra
Sáo limpas é natureza
Venham aqui tumar banho
Acreditem vão gostar
Vanham conhecer nossa gente
Vanham aqui se banhar.

Voz do Goulinho
ALA Poemas
António Assunção