quarta-feira, 3 de junho de 2009

Lourdes


Podemos viajar por todo o mundo em busca do que é belo, mas se já não o trouxermos conosco, nunca o encontraremos.
(Ralph Emerson)



§§§§§------§§§§§

Após a saída de San Sebastian, o tempo foi melhorando e a chuva parou. Passada a fronteira seguimos em direcção ao nosso destino: Lourdes.
Enquanto viajávamos, íamos apreciando a paisagem à nossa volta. Em grande parte do percurso, tinha características rurais com grandes extensões de terreno plano, noutra os animais pastavam à vontade. Passámos também por várias povoações, onde as habitações com seus telhados bastante inclinados, nos deram a percepção de que atravessávamos uma zona de chuva e neve abundantes.
Chegámos a Lourdes ao fim da tarde e deparámos com uma pequena cidade , situada a 420 metros de altitude, num vale com uma vegetação luxuriante, atravessado pelo rio Gave com uma corrente impetuosa, que embelezavam ainda mais a cidade. Lá no alto, os Pirinéus apresentavam-se cobertos com um bonito manto branco, cujo degelo ajudava a engrossar o já forte caudal do rio.
O movimento era intenso, o que obrigou o condutor a contornar a cidade, para fugir aos engarrafamentos. Enquanto o fazíamos, íamos avistando alguns desfiles militares que já decorriam pelas ruas anexas ao Santuário.




- Militares dos vários países desfilavam pelas ruas de Lourdes -

Muitas pessoas passavam e paravam para os ver passar. Muitas lojas de artigos religiosos e outro comércio estavam repletas de gente. Finalmente, o majestoso santuário mariano construído sobre a rocha, apareceu frente aos nossos olhos. Os reflexos solares do fim da tarde incidindo na coroa e painéis dourados davam-lhe uma imponência ainda maior.




- O Santuário de Lourdes, ao final da tarde -

O hotel ficava muito próximo e após alojamento fomos jantar. A partir da nossa chegada passámos a ter a companhia do Bispo das Forças Armadas D. Januário Torgal Ferreira, pessoa muito simpática, acessível e sempre com palavras bem humoradas para cada um de nós. Estávamos em terreno francês, mas logo no hotel começámos a ser recebidos por funcionários portugueses. Após o jantar, toda a comitiva partiu à descoberta do Santuário. Seguimos de imediato para a gruta onde a Virgem apareceu à pastorinha Bernardete. Ali, cada um de nós tomou conhecimento do local, esteve algum tempo em recolhimento e molhou as mãos na água de Lourdes, famosa pelas suas curas.

- Gruta onde a Virgem apareceu a Bernardete -

Seguimos depois para o recinto do Santuário, local muito bem arranjado, ladeado por esculturas representando cenas relacionadas com Bernardete.

- Estátuas representando Bernardete
e as suas ovelhas, ladeando o recinto -
Fomos então à procura da Basílica Pio X. Descemos uma rampa, onde pudémos apreciar belos quadros , representando cenas religiosas e, no final, deparámos com um extenso espaço subterrâneo, capaz de albergar um grande número de fiéis.
Como estavam a decorrer cerimónias religiosas, estivémos um pouco em oração e seguimos depois para a Igreja de Santa Bernardete, percorrendo o restante recinto e atravessando a ponte sobre o rio.
- Basílica Pio X -
Feito o reconhecimento do local, terminámos o dia regressando ao hotel. Pelo caminho, ainda fizémos algumas visitas ao comércio local, onde fomos quase sempre atendidos por emigrantes portugueses, que nos saudavam efusivamente. Sentimo-nos quase em Portugal.

- Vista nocturna do Santuário de Lourdes -





Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

Sem comentários: