sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Torga e a Beira

A beleza ideal está na simplicidade calma e serena.
(Johann Goethe)



§§§§§------§§§§§



Hoje vou terminar o meu olhar pelo livro de Torga, que ando a ler.
Em relação à Beira ele escreve:



... Também lhe não acena uma paisagem límpida e aberta. A não ser nos boqueirões e nos píncaros da Estrela, onde se desce ao inferno e se toca o céu, enrugada e morena, a natureza beiroa só de quando em quando se espraia e alegra. Dir-se-ia que uma limitação de tamanho e de posses limita também o arco-íris do cenário. É quase preciso cair inesperadamente sobre certos recantos para os surpreender na intimidade nua das suas horas felizes. Alguns trechos do Alva, pedaços do vale do Zêzere, curvas do Mondego — são imagens para não esquecer pela vida fora.





- O vale do Alva em Coja -
(Foto tirada da Net)


E até caprichosos arranjos de casario, aqui e além, se não conseguem o pitoresco e a graça de bonitas aldeias escaroladas e gaiteiras do país, são duma rusticidade tão tocante que comovem por isso.



- Aldeias na serra: Monte Frio, Luadas e Pai das Donas -

2 comentários:

Dulce disse...

Lourdes,
Deixei la no meu blog um presentinho pra você, muito merecido pelo valor e conteudo do seu "O Açor".
Não se esqueça de coloca-lo no seu blog.
bjs

Dulce disse...

Lourdes
Gostei d'O Açor logo em minha primeira visita, como gostei de seu jeito de narrar fatos, de contar as histórias. E unido a isso, há ainda seu trabalho na preservação das raizes de sua gente, de sua região. Tudo isso faz de seu blog merecedor sim do prêmio.
Por favor, coloque o selo no blog, certa de que é merecedora dele e parabéns.
bjs