terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Pastor do Monte

A imaginação é mais importante que o conhecimento.
(Albert Einstein)

§§§§§------§§§§§§


- O pastor -
(Imagem da Net)


Pastor do Monte, Tão Longe de Mim


Pastor do monte, tão longe de mim com as tuas ovelhas
Que felicidade é essa que pareces ter — a tua ou a minha?
A paz que sinto quando te vejo, pertence-me, ou pertence-te?
Não, nem a ti nem a mim, pastor.
Pertence só à felicidade e à paz.
Nem tu a tens, porque não sabes que a tens.
Nem eu a tenho, porque sei que a tenho.
Ela é ela só, e cai sobre nós como o sol,
Que te bate nas costas e te aquece, e tu pensas
noutra cousa indiferentemente,
E me bate na cara e me ofusca. e eu só penso no sol.


Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"




- Não é pastor e nem sequer pastora. Era eu que brincava aos pastores -




3 comentários:

Dulce disse...

Lourdes,
Muito lindo isso. Ainda mais que minha mãe contava que, quando menina, lá em Trás-os-Montes, Sacóias, costumava pastorear ovelhas... Eu ainda menina, adorava ouvi-la contar histórias da sua aldeia. Imagino diferenças entre sua região e a que era de minha mãe, lá no norte, mas ainda assim, as lembranças me chegam.
Saudades demais...

Lourdes disse...

Olá Dulce.
A região de Trás-os-Montes é também muito bonita. Nos locais por onde já passei encontrei sempre belezas inenarráveis, principalmente sempre um recanto nos locais mais escondidos onde ainda se nota pouco a mão do Homem. Antigamente a vida as aldeias era idêntica. Havia muitas aldeias comunitárias e nalgumas (embora poucas), ainda hoje se verifica este estilo de vida. Beijinhos,

Dulce disse...

Lourdes
Vim agradecer sua visita e seu comentário muito gentil e deixo aqui o que coloquei lá como resposta:

Obrigada. Lourdes,
Na vida a dois temos sempre nossas diferenças, nossos momentos de incompreensão. As vezes, brigamos por qualquer coisa, perdemos fácil a paciência... É assim mesmo...
Mas temos sempre que nos lembrar que cada pessoa é única, portanto, diferente de nós. Como único é cada momento que juntos passamos. Único e precioso... E por isso deve ser vivido com carinho...
Beijos