sábado, 17 de janeiro de 2009

Miguel Torga

Morrer é apenas não ser visto. Morrer é a curva da estrada.
(Fernando Pessoa)



§§§§§-------§§§§§


No ano de 1995, morreu Adolfo Correia da Rocha, poeta, ficcionista e ensaísta português mais conhecido pelo pseudónimo Miguel Torga.

Nascido em S. Martinho da Anta (Trás os Montes), frequentou durante algum tempo o seminário. Emigrou para o Brasil onde trabalhou na fazenda dum tio que lhe pagou os estudos. Regressou a Portugal e frequentou a Faculdade de Medicina de Coimbra. Ainda estudante, publicou os seus primeiros livros, contando para tal com a ajuda financeira do tio.
Oponente ao regime a época, viveu sempre uma vida conturbada.
Em 1948, atravessou um período difícil da sua carreira e, a convite do Dr. Fernando Vale, passou a exercer o cargo de especialista em otorrinolaringologia no Hospital de Arganil.
Miguel Torga nunca esqueceu esta fase da sua vida e, como reconhecimento, no final da sua carreira doou o equipamento do seu consultório de Coimbra, à Santa Casa da Misericórdia de Arganil que, com ele, montou um pequeno museu no átrio do velho edifício do Hospital.
Pelo contributo e amor ue dedicou à região, a Câmara Municipal de Arganil, a Junta de Freguesia e a Assembleia de Compartes do Piódão associaram-se à Editorial Moura Pinto e, no ano do centenário do nascimento do médico/escritor, inauguraram um memorial em sua honra, junto aos Penedos Altos (na serra do Açor) tendo à vista o Piódão.


- Memorial a Miguel Torga, nos Penedos Altos -



Como já se devem ter apercebido os visitantes deste blogue, Miguel Torga é um dos meus autores de eleição.
Não podia deixar passar a data , sem lhe prestar também a minha singela homenagem.

Sem comentários: