terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Homens da Serra: O Guarda Florestal

Enquanto escrevia o post de ontem, passaram-me pela mente imagens há muito perdidas no tempo. Juntei-as uma a uma e, aos poucos, senti-me na minha aldeia.
Lá ia a tia Assunção com os filhos atrás a caminho do Barrocal.

O marido, o tio José Domingos  era guarda florestal, e habitava na casa da guarda,  junto à povoação dos Parrozelos. Vinham à aldeia ao fim de semana e sempre que as terras de cultivo  o exigiam.
Ele aparecia  na sua motorizada,  envergando uma  farda bem diferente dos fatos de trabalho dos outros habitantes do Sobral Magro. A muher e os filhos  faziam a pé, o longo e penoso  percurso que separa os dois locais, muitas vezes carregados com os seus haveres.
A vida foi difícil para esta família. Viviam isolados a maior parte dos dias da semana, num local ermo enquanto o tio José percorria a serra vigiando as matas e fiscalizando caminhos florestais em construção.
O tio José  já faleceu e a casa que no passado habitou caiu também e está agora em ruínas.

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

3 comentários:

alfacinha disse...

Apesar a degradação, essas casinhas são muito desejados pelos jovens de hoje .Cumprimentos

Maria Teresa disse...

Tão diferentes os rumos das pessoas... Guarda florestal não devia saber de engarrafamentos nem de poluição. Fiquei com um bocadito de inveja dele...
Beijos

Mag. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.