quarta-feira, 22 de junho de 2011

Pomares II

Vamos prosseguir a nossa visita a Pomares junto ao monumento das vítimas da Escola  junto à casa onde viveu    uma das referências da povoação, a professora D. Aurora. Esta casa, do século XIX, apresenta alguns motivos setecentistas.

Pomares
 
Cortamos agora à esquerda e seguimos pela rua até à sede da União Recreativa Musical Pomarense onde se tem feito um excelente trabalho de formação musical, sob a batuta do Sr. Abílio.

 
Pomares  
 
 Um pouco à frente deparamos com o bairro do Torrão e seguindo um pouco mais chegamos à  fábrica de confeções propriedade do pomarense  Sr. José Carlos Castanheira, que dá emprego a um grande número de naturais da aldeia e arredores.

Pomares
 

Paramos um pouco junto à fábrica. Ao fundo, a ribeira percorre o seu caminho em direcção ao Alva e, no outro lado da margem lá estão  o cemitério e   o edifício escolar.

Pomares







Neste local sai um ramal de estrada que liga a povoação ao Goulinho uma aldeia pertencente à freguesia de Aldeia das Dez.
Fazemos agora o percurso inverso em direcção ao Largo do Pontão, onde iniciaremos a última parte desta visita à sede da minha  freguesia.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.
 




1 comentário:

Patricia disse...

Olá Lourdes!!

Desejo a esta fábrica, um futuro promissor e longo, para garantir estes postos de trabalho, fiquei impressionada como esta fábrica resistiu à crise em um meio pequeno.

Beijinhos.