quinta-feira, 2 de junho de 2011

Dia da Espiga

Hoje deixei a Baixa de Lisboa e fui até ao campo para apanhar a espiga.
Não precisei afastar-me muito de casa. Como já várias vezes aqui referi, moro numa localidade em franco desenvolvimento mas que mantém ainda bem vincada a sua característica rural. Entre várias habitações existem ainda muitos terrenos em estado bruto  onde proliferam as ervas e  o mato. Foi num desses locais que  apanhei algumas das espécies que tradicionalmente compõem o ramo da espiga.



Agora, seguindo a tradição vou guardá-lo até ao próximo ano.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

1 comentário:

Patricia disse...

Olá Lourdes!

Tenho saudades destas tradições.

Por aqui, espigas, nem vê-las :(

Beijinhos.