sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Amoras



Sorri, embora seja apenas um sorriso triste. Porque mais triste que o sorriso triste é a tristeza de não saber sorrir.
(Autor desconhecido)
§§§§§------§§§§§

As amoras-silvestres são o fruto duma planta do género Rubus, a que normalmente chamamos silvas.
As silvas são plantas muito presentes na serra do Açor, que se propagam bastante e constituem um verdadeiro embaraço nos terrenos agrícolas.





AS AMORAS
O meu país sabe às amoras bravas
no verão.
Ninguém ignora que não é grande,
nem inteligente, nem elegante o meu país,
mas tem esta voz doce
de quem acorda cedo para cantar nas silvas.
Raramente falei do meu país, talvez
nem goste dele, mas quando um amigo
me traz amoras bravas
os seus muros parecem-me brancos,
reparo que também no meu país o céu é azul.
Eugénio de Andrade


1 comentário:

MGomes disse...

Excelente!!! A fotografia, o poema...!!!São sempre momentos especiais, estes, ao ler-mos as palavras lindas de Eugénio de Andrade.