quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Paranhos da Beira - Seia

Paranhos da Beira é a sede duma freguesia do concelho de Seia, outrora designada por por Paranhos de Seia e, mais tarde, apenas por Paranhos.



A sua origem é bastante remota, possivelmente na pré-história, como o comprovam os vários monumentos megalíticos descobertos na freguesia. 
Fez parte do arcediagado de Seia. Em 1882,transitou da Diocese de Coimbra para a Diocese da Guarda.
No séc. XVI, Paranhos era concelho com justiças próprias, não se sabendo a data em que foi instituído e não se conhecendo também qualquer carta de foral.
Na época das Invasões Francesas, a povoação foi alvo de roubos das tropas napoleónicas que deixaram para trás uma população na miséria e um rasto de destruição. A igreja da época, hoje Capela de Nossa Senhora das Neves foi vandalizada e roubaram o Altar-Mor.
Paranhos foi elevada à categoria de vila em 1989, passando o topónimo para o actual Paranhos da Beira.

O padroeiro de Paranhos da Beira é São Martinho.
A Igreja Matriz  fica situada no centro da vila, de arquitectura tardo-barroca. Tem planta longitudinal com nave única, capela-mor, sacristia e torre sineira. Em finais do sé. XVIII-princípios do séc. XIX, foi reformada em cima da igreja primitiva.


Do património da povoação são ainda dignos de destaque:
- Capela de Nossa Senhora das Neves
Datada de 1585  era a antiga igreja da povoação, que tinha como padroeira Nossa Senhora das Mercês. Atualmente, funciona apenas como capela mortuária.

- Capela do Senhor do Calvário



Esta capela fica situada no Largo da Feira e tem a sua festa anual no último domingo de Agosto. 
  - Solar dos Figueiredos 
  - Casa do Visconde
- Solar de São Julião
Construído nos finais do século XVII, foi ampliado em meados do século XVIII. Também conhecido por Casa de Paranhos de Cima, esteve sempre na posse dos descendentes da família fundadora, os Amaral Cardoso, fidalgos da Casa Real. Actualmente, pertence à família Sousa Lara, herdeira dos primeiros proprietários.  
A designação de São Julião deve-se à sua antiga capela  dedicada a este  uma santo. Na época de setecentos, a Capela foi substituída por outra, tendo por padroeira Nossa Senhora de La Salette, santa de quem era devoto o reformador do solar, D. João de Albuquerque do Amaral Cardoso.
Em 1957, foi restaurada e actualmente é  um dos mais belos solares de Paranhos.   

- Pelourinho/Cruzeiro
Situa-se na Rua dos Cruzeiros, foi erguido no séc. XV e é um dos mais antigos da região. Foram-lhe acrescentadas duas hastes de betão armado quando foi transformado em cruzeiro

  
Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

Sem comentários: