quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Lisboa: Grandes Armazéns do Chiado

Em Lisboa, um dos locais  mais emblemáticos que percorri na minha infância e juventude, foi sem dúvida "Os grandes Armazéns do Chiado". 
Como muitos lisboetas, por ali passei vezes sem conta, para fazer  as minhas compras. Actualmente, tudo está diferente desses tempos e quando desço a Rua Garrett e deparo com aquele edifício, recordo a sua história ao longo dos tempos.

 
No local onde estão os Armazéns do Chiado foi construído   em data anterior ao terramoto de 1755,   o Convento do Espírito Santo da  Pedreira da Ordem do Oratório de São Filipe de Nery. 
Foi reconstruído após o terramoto, que lhe provocou grandes estragos, e ali continuram os frades  até à extinção das Ordens Religiosas  em 1834.
O edifício foi vendido e passou por vários proprietários, chegando a servir como hotel.
Em 1894, dois franceses instalaram ali a Companhia dos Grandes Armazéns do Chiado que, mais tarde, foi adquirida pela firma "Nunes dos Santos" cujos proprietários,  os irmãos Joaquim Nunes dos Santos e Abílio Nunes dos Santos eram naturais do Barril do Alva.
Em 1980, o edifício foi vendido aos proprietários do "Paga Pouco" e dos "Armazéns do Conde Barão" até que  em 1988,  tudo foi destruído pelas chamas do incêndio que destruiu parte dos edifícios das redondezas.
Dos Armazéns do Chiado, para além das  paredes, pouco restou.
 

No entanto, este local lisboeta foi recuperado sob a alçada dos arquitectos Ciza Vieira e Souto de Moura. 
Hoje em dia, no edifício dos "Armazéns do Chiado"  funcionam um moderno Centro Comercial e um Hotel de 4 estrelas.




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.







Sem comentários: