quarta-feira, 5 de março de 2014

Poetas da Minha Serra: José Loureiro


Muitos homens e mulheres da serra do Açor trabalharam nas minas da Panasqueira. Deixavam as suas aldeias  ao início da semana, percorriam muitos quilómetros a pé, subindo e descendo perigosos caminhos, repetindo o percurso em sentido inverso, ao final duma semana de duro trabalho.
Um amigo blogueiro homenageou esses homens no seguinte poema:  

O Fado e o Mineiro

Meu amigo, bom Mineiro,
'inda ninguém te cantou,
deixa que seja o primeiro,
que por fado te exaltou.

Ser Mineiro é o teu fado,
teu destino, tua sina,
e um qual moiro encantado,
preso ao encanto da mina.

Ser Mineiro é expoente,
e a mais bela toupeira,
o emblema mais patente,
de toda a terra mineira.

Porque de Mineiro, filho,
também vivo esse teu fado,
fado também um cadilho,
que a ti me prende abraçado.

Meu amigo, bom Mineiro,
porque vivo esse teu fado,
me orgulho ser o primeiro,
por fado te ter cantado

José Loureiro


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

Sem comentários: