sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Croácia

As férias aproximavam-se do final e estava na hora de deixar Dubrovnik para iniciarmos a viagem de regresso a Zagreb.
Parte do percurso foi feito pela estrada do Adriático, em sentido inverso  mas, ao entrar na zona montanhosa de Velebit, abandonámos o litoral e começámos a subir  a serra.
A paisagem modificou-se e agora  a montanha passou a dominar a natureza. 
Chegados a um pequeno povoado, situado numa zona elevada, conduziram-nos a uma quinta onde o proprietário nos recebeu com  uma bebida típica do país.

P7180609 

Seguiu-se o almoço com um prato tradicional da região, servido num barracão decorado com objectos típicos e alfaias agrícolas antigos. A comida estava deliciosa ou os ares da serra abriram o apetite pois comemos muito bem.


Montanhas de Velebit Almoço na Quinta
 
Após o almoço fizemos uma visita a uma habitação antiga onde nos foi explicado o modo de vida dos croatas há muitos anos atrás.


Montanhas de Velebit Quinta típica
 
Prosseguimos a viagem para pararmos numa zona de descanso bem próximo do ponto mais alto das montanhas de Velebit. Ali pudemos apreciar a paisagem e despedirmo-nos da costa adriática que ainda se podia  vislumbrar lá ao fundo, mesmo com o céu bastante cinzento. Para trás o ponto mais alto desta montanha - o Deverganski vrh.

Montanhas de Velebit


Antes de abandonar o local ainda tivemos oportunidade de  apreciar um espectáculo que pessoalmente nunca tinha visto. Uma forte trovoada abateu sobre a planície mas, a nós, parecia-nos que se estava a formar um tornado.


Montanhas de Velebit
 
Continuámos a nossa longa viagem, a maior dos dias que passámos na  Croácia, com a chuva a ameaçar-nos até que nos apanhou mesmo à chegada ao nosso destino do dia - o parque natural de Plitevice.

Parque Nacional Plitevice

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


2 comentários:

alfacinha disse...

O lago de Plitvice. Que esplêndida, está gravado na minha memória
cumprimentos

Flora Maria disse...

Foi o trecho que mais gostei, dos que vi no seu relato !
Montanhas, casa antiga e seus objetos peculiares.

Beijo