quinta-feira, 27 de março de 2008

O Açor

Existem apenas duas maneiras de ver a vida. Uma é pensar que não existem milagres e a outra é que tudo é um milagre.
(Albert Einstein)


 

Urze



De visita ao Sobral Magro e apesar da chuva e do frio, a natureza já nos dá um cheirinho da beleza a que nos acostumou na Primavera.
Nas barrocas ainda se ouve o murmurejar da água cristalina que corre até desaparecer por entre as pedras de xisto.
Os montes estão cobertos por um vasto tapete verde, salpicado com o colorido das plantas silvestres.
O mato, há anos ardido, rebentou com força redobrada e, o seu verde dá à montanha um aspecto fresco e sadio. As urzes floresceram pujantes dando às colinas o seu tom rosa arroxeado. As giestas , um pouco mais atrasadas completam o quadro com algumas pinceladas ora amarelas ora brancas.
Dá gosto encher os pulmões de ar puro.
O Açor está a ficar lindo!


Serra

Sem comentários: