quarta-feira, 26 de março de 2008

Mas, há sempre um mas...

Não somos responsáveis apenas pelo que fazemos, mas também pelo que deixamos de fazer.
(Molière, dramaturgo francês)
§§§§§------§§§§§
Há muito que a Direcção da Comissão de Melhoramentos se vem debatendo com o problema das casas que ameaçam ruir.
Algumas encontram-se degradadas porque as famílias não se entendem e outras porque os seus possuidores não procedem à sua manutenção.
Já foram feitos vários ofícios para a autarquia, na esperança de que eles consigam que os seus proprietários arranjem ou mandem demolir completamente estas casas.
No Sábado passado, foi por um triz que não aconteceu o pior ao nosso conterrâneo António Coisinha Gonçalves.
Saía ele da sua habitação, quando mais uma parte da casa situada em frente da sua, desabou para a rua.
Desta vez a sorte esteve com ele, mas para a próxima, quem sabe...
Espero que a Câmara Municipal, que nos últimos tempos tanto tem colaborado com a Comissão de Melhoramentos, consiga intervir junto dos proprietários desta e doutras casas em ruínas para evitar assim o mau aspecto da povoação e a falta de segurança das pessoas que passam na via pública.


Para além desta, há ainda outras que estão em risco de derrocada e que ainda podem vir a causar danos muito sérios.
Vá lá Sr. Presidente, deixe lá de multar quem anda a restaurar casas e multe lá quem as deixa ao abandono…
Crie lá incentivos para as pessoas que pretendem regressar às suas origens e não deixe que a povoação se degrade. É que ninguém gosta de ter à sua porta este aspecto…

Sem comentários: